F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Ai das Gravidas

Compartilhe

Pereira
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Número de Mensagens : 1100
Data de inscrição : 18/04/2009

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Pereira em Dom 20 Set 2009, 08:17

Amado Edison,

Recapitulando. Depois da 69° semana o messias é tirado.

Restam 1 semana. Este é o terceiro e último período das Setenta Semanas. Completa dessa forma setenta semanas e como são semanas de anos, quatrocentos e noventa anos.

O inicoio dessa ultima seman é marcado com uma aliança firmada pelo segundo principe. Essa semana está dividida em dois periodos de tres anos e msio cada.

Este tempo terá inicio com uma aliança firmada pelo anti-ungido que será um tempo de falsa paz em toda terra.

Um intervalo de tempo entre as semanas sexagésima-nona e a septuagésima é exigido pelo cumprimento histórico dos dois eventos preditos no versículo 26.

Estes eventos foram a morte do Messias e a destruição de YAOHUshuaoleym e ambos são colocados depois e não dentro das 69 semanas.

É conhecido na história que no ano 70 d.M., o General romano Tito, destruiu YAOHUshuaoleym e seu santuário num dos cercos mais poderosos de todos os tempos.

Sendo certo que as primeiras sessenta e nove semanas terminaram depois de 32 AD, destruição da cidade ocorreu quase quarenta anos depois do fim das sessenta e nove semanas. Mas na narrativa da profecia a destruição da cidade é colocada antes da última semana.

Portanto o cumprimento histórico deste detalhe da profecia, sobre o qual quase todos concordam, exige um intervalo de mais ou menos 38 anos e assim fornece evidência infalível ao problema que tem confundido tantos comentaristas. Porque mesmo que um ano só seja admitido entre as últimas duas semanas, o princípio da interpretação do intervalo fica admitido. E se pode haver 38 anos, não há nenhuma razão apriorística para negar que possa haver dezenove séculos.

Pode se observar também que os cumprimentos dos acontecimentos tremendos do versículo 24 não se acham em lugar algum da história, logicamente pôr serem futuros, e estão aguardando a realização de septuagésima semana:

· Extinguir a transgressão
· Dar fim aos pecados
· Expiar a iniquidade
· Trazer a justiça eterna
· Selar a visão e a profecia
· Ungir o Santo dos Santos.

Pôr outro lado podemos argumentar que um intervalo imprevisto no tempo profético não é fenômeno raro nas profecias do Antigo Testamento (Is 9:6; Zc 9:9,10; Is 61:1,2)

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Número de Mensagens : 1730
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Jefté em Ter 29 Set 2009, 21:24

Edison

Voltando um pouco o assunto, sobre o período em que durou o ministério do Senhor; sobre o qual o evangelho de João cita 3 páscoas:
  • a 1ª páscoa no ínicio do ministério de Cristo (Jo. 3:13).
    a 2ª páscao em João 6:4
    e a 3ª e última em João 12 e 13 - um dia antes da morte de Cristo.

Então de novo faço a comutação do tempo do ministério do Senhor baseados nesses dados do evangelho de João:
De uma páscoa a outra, tem-se um ano;
E se contarmos três páscoas consecutivas tem-se exatamente dois anos completos, pois Cristo, logo ao começar seu ministério, após o primeiro milagre, cumpre-se a prímeira páscoa (João 2:13).
Em João 6:4 cumpre-se a segunda páscoa (1 ano se passou);
E em João 13, o Senhor está em sua terceira páscoa (última), a ceia c/ os discípulos, portanto, de João 2:13 até a ceia de João 13 (um dia antes de sua morte) se cumpriram exatamente 2 anos.

Vemos nisso que o ministério do Senhor foi, na verdade de no máximo 2,5 anos e nem a isso chegou. E não sendo de 3,5 anos, sua interpretação da profecia fica comprometida, e cai por terra.
Olha Edison, um erro grave na interpretação da profecia das 70 semanas; e erro na interpretação dos evangelhos.

E quanto ao site que você menionou:
http://www.jacinto-mendes.eti.br/estudosbiblicos/ResumoEscatologia.htm
http://www.jacinto-mendes.eti.br/estudosbiblicos/index-real.shtml
A pessoa que fez o estudo considera a "festa" citada em João 5:1 como sendo uma páscoa (embora o evangelho não diga isso) sendo que é o próprio evangelho de João que identifica-nos no livro 3 páscoas.

E a base p/ a afirmação de que o ministério de Cristo seja de 3,5 anos no referido estudo é por causa da festa de João 5:1 e o autor do estudo a considera como festa da páscoa. E ele o faz baseado em João 4:35, em que o Senhor diz que faltavam 4 meses p/ a ceita. Então pela lógica, ele deduz que a festa em João 5:1 só poderia ser da páscoa pois em João 4:35 faltavam 4 meses p/ ceifa e esta acontecia por época de pentecostes.

Bom, apresento aqui alguns pontos para refutar que a festa de João 5:1 poderia ser da páscoa.
Primeiro ponto: - Mas o que ele se esquece é que em João 4:45 o evangelista menciona que os galileus receberam a Jesus, vistas todas as coisas que fizera em Jerusalém, no dia da festa. E não foi citada outra festa entre o capítulo 2 e 4 e tudo indica que a festa citada foi a páscoa pois não se mencionou.

Segundo ponto: - Também e havia outras festas entre os judeus em que Jesus subia a Jerusalém, por exemplo: a festa da dedicação (Jo. 10:22).
E esta festa ocorria no inverno (Jo. 10:22).
Ora, o inverno em Jerusalém ocorre entre novembro e março; e quanto Jesus diz em João 4:35 que faltavam 4 meses p/ a ceifa, a festa de João 5:1 que ocorre no inverno poderia ser perfeitamente a festa da dedicação (que ocorre no inverno) nos meses de novembro a março.

Terceiro ponto: - É que a festa de João 5 mostra o Senhor em Jerusalém, na qual Ele cura o coxo do tanque chamdo Betesta em que o Senhor o cura no dia de sábado e por causa disso os judeus se opoêm a Jesus e o capítulo segue até o final falando do ocorrido nessa festa.

Quarto ponto: É que após terminar o capítulo 5 (que cita a festa em Jerusalém e o ocorrido nela), no capítulo 6 diz: "Depois disto partiu Jesus para o outro lado do mar da Galiléia, que é o de Tiberíades." (Jo. 6:1)
E em João 6:4 já diz que a páscoa dos judeus estava próxima.
Portanto descarta definitivamente que a festa de João 5:1 poderia ser a páscoa, pois após a sua sequência é que houve a páscoa.
E entre uma páscoa e outra precisa haver a festa de pentecostes, a dos tabernáculos e a da dedicação entre outras que os judeus comumente faziam.

Em suma, tudo leva a crer mesmo que o ministério de Jesus após o batismo tenha durado no máximo 2 anos e meio, e não passou disso.[b]
avatar
Diego
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 98
Idade : 35
Cidade/Estado : Fortaleza/Ce
Religião : Servo de YHWH
Igreja : Judeu Messiânico
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 105
Data de inscrição : 25/09/2009

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Diego em Qua 30 Set 2009, 08:21

Que coisa heimmm...
Shalom a todos...
Querido isso se trata de dois periodos , pois quando Yeshua fez essa profecia , assim como toda profecia tem o seu lado literal que é a sombra do sentido espiritual que ela se refere. Jesus tinha dois eventos em sua mente o literal e o espiritual, O evento literal ocorreu em 70 DC, que foi a diaspora ou seja a destruição total de Israel e seu templo e a dispersão do povo Judeu por toda a Terra, causada pela invasão romana. O evento espiritual que também não deixa de ser literal pois também irá acontecer, está relacionado com a revelação escatológica ou seja para os ultimos dias, onde haverá um periodo de assolação sobre a terra onde os filhos de YHVH serão perseguidos e mortos como diz o proprio texto, porém esse sofrimento tem hora marcada para acabar e finda-se com o retorno de Yeshua em sua segunda vinda.

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1730
Idade : 54
Cidade/Estado : Florianópolis - Santa Catarina
Religião : Cristão
Igreja : Não tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 38
Pontos de participação : 4185
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Jefté em Qua 07 Out 2009, 19:15

Diego

Na verdade, em Mateus 24, Jesus não fala da destruíção de Jerusalém no ano 70.
Por quê???
Porque a partir da morte do Messias, Jerusalém deixa de ser a cidade amada, a cidade santa e a cidade do Grande Rei. (Luc. 13:35 - Luc. 19:42)
Por que isso???
Justamente porque foram determinadas 70 semanas sobre Jerusalém e os judeus, sendo que 69 se cumpriram desde a ordem p/ edificá-la (Esdras), finando-se exatamente c/ a morte do Messias (até o véu do templo se rasga neste exato momento mostrando que o templo e a cidade estavam rejeitados, e que também todo o homem poderia ter acesso a Deus Pai p/ sangue de Cristo). (Mat. 27:51)

Após isso, Jerusalém não representa mais nada p/ o Senhor.
E eu pergunto: Quantas vezes (após a morte e ressurreição de Cristo) Jerusalém não foi pisada e assolada por guerras, morte e destruição???
E por que o Senhor deixaria de referenciar-se a ela somente após sua destruição em 70 d.C.?? Acaso, o pecado dos judeus foi a destruição da cidade??
Ou foi a sua rejeição ao Messias??

Há, para quem entende isso, sabe muito bem que Jerusalém deixou de ser santa devido a sua rejeição a Cristo, e isto já estava até profetizado. (Is. 53, Dan. 9:26)
E foi por essa mesma razão (a rebeldia) é que ela foi destruída, e deixou de ser santa.
Afinal, o que Deus tem haver c/ ela fora de Sua determinação?

Agora, dentro da profecia é santa, por isso, Mateus 24, Jesus faz referência a Jerusalém, dizendo:
"Quando pois virdes que a abominação da desolação de que falou o profeta Daniel está no lugar santo, quem lê entenda". (Mat. 24:15)

Ora, eu pergunto: Acaso, depois da morte e ressurreição de Cristo, o Novo Testamento faz qualquer menção a Jerusalém como cidade santa? ou do Templo como lugar santo??
Aonde estão a cidade santa e o lugar santo??

E por exemplo: Se nos anos 50, ou 60, ou 70 depois de Cristo, algum Cesar profanasse o templo - p/ os judeus poderia ser o maior pecado do mundo - porém p/ Deus não era nada, pois era cidade rejeitada - quem determina isso é a palavra de Deus - e não os judeus.

Vejamos o evangelho: "Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem." (Jo. 4:23)

Somente que vem o tempo em que os judeus novamente adorarão no lugar santo, mencionado por Cristo em Mateus 24:15.
E aonde será esse lugar santo em que os judeus adorarão???
- No Templo!

E por que ele será considerado santo?? (conforme diz Cristo: "no lugar santo"?. (Mat. 24:15)
- Resposta: Porque novamente dentro do período das 70 semanas - a cidade se torna santa e o templo, um lugar santo - pois é a palavra de Deus e a profecia que determinam (e não os judeus).

E as profecias determinam:
"Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade..."

É semelhante por exemplo, ao exílio babilônico: nos 70 anos da assolação,a cidade foi rejeitada, pois era amada devido ao seu povo, porém pela rebeldia deste, a cidade foi rejeitada e não era santa. (II Reis 23:27)

Por isso, o Senhor em Mateus 24 não faz nenhuma alusão a Jerusalém na época posterior ao evangelho porque simplesmente havia cumprido o tempo dela (69 semanas) restando somente mais uma semana .
E é dentro dessa semana, na época da tribulação que é dito:
"E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses." (Apc. 11:2)

Ora, por quantos e quantos meses ou anos, desde a morte e ressurreição de Cristo, que Jerusalém foi pisada e massacrada???

Porém, quando se cumprir o tempo, do qual se diz:
"E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação..." (Dan. 9:27)

Então Jerusalém se torna santa a partir do concerto, e há de ser pisada (Apc. 11:2), e seu templo será profanado (Dan. 11:31), e os judeus dispersos e haverá grande tribulação sobre a terra e ira sobre os judeus (Luc. 21:22-24).

Depois posto mais algumas coisas mostrando que Mateus 24 fala literalmente de Jerusalém durante sua última semana, ou seja, últimos sete anos, vindo em seguida a volta de Cristo.
avatar
Pereira
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1100
Idade : 55
Cidade/Estado : Japeri/Rio de Janeiro
Religião : Evangelico
Igreja : Nao tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 2
Pontos de participação : 3856
Data de inscrição : 18/04/2009

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Pereira em Dom 15 Nov 2009, 13:00

Com certeza essa profecia cumpriu-se na destruição de Jerusalém no ano 70.

Após a morte do messias, sómente resta destruição até o Início do Milênio.

É claro que estamos falando de acontecimentos referentes as Nações e ao povo Jud-u. A Igreja será arrebatada antes que tenha inico a Grande tribulação que há de vir sobre todo o mundo.

Jefté
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1730
Idade : 54
Cidade/Estado : Florianópolis - Santa Catarina
Religião : Cristão
Igreja : Não tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 38
Pontos de participação : 4185
Data de inscrição : 27/12/2008

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Jefté em Qui 26 Nov 2009, 20:50

Pereira disse:
Com certeza essa profecia cumpriu-se na destruição de Jerusalém no ano 70.
Pereira
Você afirma que certamente a profecia da destruição de Jerusalém dita por Cristo em Mateus 24 certamente se cumpriu em 70 d.C.


Vejamos se isso é verdade:
Por exemplo, o capítulo começa com Jesus dizendo:
"Não vedes tudo isso, em verdade vos digo que não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada". (Mat.24:2)

Então os discípulos perguntam: Quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

Então Jesus começa a descrever os sinais que antecederiam a destruição de Mateus 24, dizendo:
"E Jesus, respondendo, disse-lhes: acautelai-vos, que ninguém vos engane." (Mat. 24:4)
"Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos." (Mat. 24:5)
"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim." (Mat. 24:6)
"Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares." (Mat.24:7)
"Mas todas estas coisas são o princípio de dores." (Mat. 24:8 )

Ora, nenhuma dessas coisas aconteceram nos antos 33 a 70 depois de Cristo!
Ou seja, não aconteceu o princípio de dores (verso 8 ) que define os precedentes à destruição de Jerusalém e do templo (citadas por Cristo).
Assim como também não aconteceu a abominação dita no mesmo capítulo, verso 15, ou seja, a apostasia; nenhuma, mas nenhuma dessas coisas aconteceram naquela época após a morte e ressurreição de Cristo até a destruição da cidade no ano 70.
Não aconteceu fomes em vários lugares, não aconteceu nação contra nação nem reino contra reino; não aconteceram terremotos nem pestes e nem muitos vindo em nome de Cristo, pois o nome de Cristo estava por ser ainda apregoado.

Em suma, a destruição de Jerusalém e do templo dita pelo Senhor em Mateus 24, a qual seria precedida pelo princípio de dores (Mat. 24:8 ) não poderia acontecer jamais nos anos 30 a 70 d.C.
Pois nenhum dos precedentes anunciados se cumpriram, remetendo assim essa destruição para essa época, pois hoje o que não falta é engano no nome de Cristo, nem tampouco fomes em vários lugares, nem terremotos nem pestes nem nação contra nação e reino contra reino.
Ou seja, hoje, hoje vivemos nos tempos das dores.
E se não aconteceu naquela época, e está acontecendo hoje, todos esses sinais, fica claro que Jesus estava falando de agora, e essa destruição assim como os sinais estão abundantemente cumprindo-se, é sinal que está muito perto.

Lembrando ainda, que a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, e a nossa reunião com ele, no dia do arrebatamento não se dará enquanto não manifestar o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe contra tudo que se chama Deus ou se adora, de sorte que se assentará como Deus no templo de Deus querendo parecer Deus.
Isso confirma mais uma vez a igreja na tribulação, pois se a vinda do Senhor não será antes que venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado. (II Tes. 2:3)
Então a igreja estará aqui na terra quando o anticristo se manifestar.
E se acompanharmos todo o capítulo de Mateus 24, o Senhor só menciona sua vinda após a aflição daqueles dias, ou seja, no verso de Mat. 24:29.

Essa manifestação do anticristo dita em II Tes. 2:4 é aquela expressada pelo Senhor em Mateus 24:15 dizendo: "Quando pois virdes que a abominação da desolação de que falou o profeta Daniel, no lugar santo, quem lê atenda"; Então vem a definição do que acontecerá nestes dias, ou seja: "Porque haverá grande aflição como nunca houve desde o princípio nem tampouco há de haver." (Mat. 24:21)
avatar
Pereira
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1100
Idade : 55
Cidade/Estado : Japeri/Rio de Janeiro
Religião : Evangelico
Igreja : Nao tenho
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 2
Pontos de participação : 3856
Data de inscrição : 18/04/2009

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Pereira em Sex 27 Nov 2009, 11:23

Amado Jefté,


O amado diz: Você afirma que certamente a profecia da destruição de Jerusalém dita por Cristo em Mateus 24 certamente se cumpriu em 70 d.C.

Sim amado, pode estar certo disso. Foi o próprio Messias quem nos afirmou isto.

(34Verdadeiramente, esta geração não passará antes que estas coisas aconteçam.)



O amado diz: Ora, nenhuma dessas coisas aconteceram nos antos 33 a 70 depois de Cristo!Ou seja, não aconteceu o princípio de dores (verso 8 ) que define os precedentes à destruição de Jerusalém e do templo (citadas por Cristo).
Assim como também não aconteceu a abominação dita no mesmo capítulo, verso 15, ou seja, a apostasia; nenhuma, mas nenhuma dessas coisas aconteceram naquela época após a morte e ressurreição de Cristo até a destruição da cidade no ano 70.




O amado está esquecendo-se de um detalhe muito importante e por isto mesmo está errando o alvo.

Observe amado que são é feito duas perguntas:

Então os discípulos perguntam: Quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?

1 - Quando serão essas coisas.
2 - e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?


A primeira pergunta refere-se a destruição do templo. Que como afirmamos anteriormente aconteceu no ano 70 d.M.


Mate-s
ManYaohu 24: 1-2Quando YAOHÚSHUA ia a sair do recinto do Templo, vieram os discípulos, que queriam chamar-lhe a atenção para toda aquela construção. Porém, disse-lhes: "Todo este edifício será deitado abaixo, e não ficará pedra sobre pedra!" 3"E quando é que vai acontecer semelhante coisa?



A segunda pergunta sim ("Que acontecimentos anunciarão o teu regresso e o fim do mundo?" ) refere-se ao período que chamamos de A Grande Tribulação que há de acontecer em todo o mundo.


O amado diz: Então a igreja estará aqui na terra quando o anticristo se manifestar.


Sim amado a Igreja precisa sair para que o anti ungido se manifeste. É Ela que até agora resiste, como sal, como luz. Quando ela for tirada com certeza ele se manifestará com grande poder nessa terra.


O amado diz: E se acompanharmos todo o capítulo de Mateus 24, o Senhor só menciona sua vinda após a aflição daqueles dias, ou seja, no verso de Mat. 24:29.

Sabemos todos que após a Grande Tribulação haverá a 2º vinda do Messias. Ele virá em Gloria com sua Igreja e seus anjos. Virá para reinar por mil anos nessa terra. TODOS VERÃO.

Observe amado que essa segunda vinda é diferente de sua Vinda para sua Igreja no Arrebatamento que será INVISIVEL,SERÁ UM RÁPTO. Antes do Inicio da Grande Tribulação.

Conteúdo patrocinado

Re: Ai das Gravidas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sex 20 Abr 2018, 13:39