F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


A Glória do Shabat

Compartilhe

Hernandobh
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 127
Idade : 43
Cidade/Estado : Bhte MG
Religião : A Biblia
Igreja : do Mashiach
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 312
Data de inscrição : 09/03/2009

A Glória do Shabat

Mensagem por Hernandobh em Qui 23 Abr 2009, 02:09

.
A Glória do Shabat

Por Rav. David M. Hargis

Traduzido por Sha'ul Bentsion

Por boa parte da minha vida, eu vivi em um ambiente que exaltava o domingo como sendo "O Dia do S-nhor" e como sendo o "Sábado Cristão". Era tudo o que eu conhecia naquela época, e meu avô como uma boa pessoa se esforçava por estabelecer o domingo como um dia santo, proibindo que brincássemos e lêssemos quadrinhos (isto era antes dos dias da televisão) na casa dele. Contudo, isso não "colava" com ninguém da família. Talvez através da misericórdia do Altíssimo, pois éramos judeus assimilados e a restauração dEle estava chegando até nós. De qualquer forma, o domingo nunca nos pareceu um dia santo. Era especial somente porque nos vestíamos bem e dávamos grande importância à ida à igreja. Fora isso, como criança eu me lembro do domingo basicamente como um dia chato.

Não me entendam mal, eu gostava de adorar a D-us desde do início da minha infância, mas eu descobri que eu gostava de comunhão com o Altíssimo praticamente da mesma forma todos os dias. O domingo não era um dia em que havia mais da presença dEle na minha vida do que qualquer outro dia. Quando eu cresci, e respondi o chamado ao ministério e a uma educação superior, eu fui informado sobre todas as supostas razões pelas quais o Shabat do sétimo dia fora substituíudo pelo domingo. Eu tentei aceitar o pensamento da maioria. Mas não adiantou. Em vinte anos de ministério no Protestantismo, eu nunca disse uma palavra no sermão sobre a validade do domingo como Shabat. Eu simplesmente não acreditava nisso no fundo do coração. Logo no início do meu ministério, eu vim a aceitar pela fé que o Criador do Universo nunca muda, conforme a Sua Palavra declara (Malaquias 3:6). Esta doutrina compreende tudo a respeito da obra de nosso Criador.

Finalmente, eu percebi que foi a Sua Palavra que não somente criou todas as coisas, mas também que é permanentemente ativa em manter todas as coisas juntas (Col. 1:16-17). Tudo desde a época da criação está unido e continuará assim pela vontade dEle. Se o Shabat não existe mais, então nada mais existe. A criação do Shabat no sétimo dia está completamente unida à criação do sol, da lua, das estrelas, da vegetação, dos animais e da humanidade. O cancelamento do Shabat seria questionar a fidelidade de D-us. A crença na anulação do Shabat quesitona a fidelidade de D-us.

Juntamente com a criação material, D-us criou o tempo, e o tempo era para ser algo que pertencesse especialmente a Ele. Ao fazer do sétimo dia da criação um dia de descanso das Suas obras, um dia dado à humanidade como um presente de descanso, D-us estabeleceu a marcação do tempo. Ele estava estabelecendo a santidade do tempo. Santo é definido como algo separado, não-usual, único e especial. Os corpos celestes da lua e do sol marcam o aspecto físico do tempo, mas o Shabat estabelece a santidade de D-us no tempo, significando o Seu controle excluisov do tempo. O Shabat também dá à humanidade o presente especial da permissão de tomar parte nesta santidade com D-us ao descansar, assim como Ele descansou no sétimo dia. Os animais não partilham da mesma percepção de descanso no Shabat. Portanto, somente à humanidade é dada a esperança de comunhão com D-us em Sua própria natureza, porque D-us deu o Seu Santo Dia somente à humanidade para conhecer e aproveitar.

O que eu acabei de compartilhar é somente a pontinha do iceberg. Porém, é suficiente para que qualquer um saiba sem sombra de dúvida que nem o domingo, nem qualquer outro dia, pode se tornar o Shabat. Primeiramente, para algo substituir o Shabat seria necessário que fosse semelhante àquilo que está substituindo. Deveria pelo menos saber o que se está substituindo. Pense num time de futebol que decida substituir um goleiro por outro. O time não irá colocar um atacante naquele lugar. Ao invés disso, o time substituirá um goleiro por alguém que saiba agarrar. Então, uma observância do domingo não teria que ter as mesmas qualidades do dia que está substituindo, se de fato substitui o Shabat? Por que é que o domingo não é ensinado como tendo nenhuma das qualidades do Shabat?? Por que o domingo não é honrado por aqueles que dizem que o observam?

Mas a questão principal é: "Por que o Shabat do sétimo dia não é observado ou honrado pela maiora daqueles que dizem seguir a D-us?



MENTIRA NO. 1: NÃO PRECISAMOS MAIS DE UM DESCANSO SABÁTICO

Alguns dizem que não precisamos mais de um descanso sabático. Mas isto não é verdade, pois nossos corpos ainda precisam descansar. Mas mesmo que fosse assim, o Shabat não é baseado na nossa necessidade, pois D-us não descansou porque Ele estava cansado, mas sim para apreciar a Sua obra. Será que o Criador não quer mais que a Sua obra seja apreciada?Na realidade, Hebreus 4:9: "Ainda existe um descanso, o Shabat, para o povo de D-us."

O Messias disse que Ele é "S-nhor do Shabat" (Mt. 12:8 ). Agora, uma vez que Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre, e Ele é o D-us dos vivos e não dos mortos, então é bem natural que o Shabat permaneça hoje. Alguém poderia também postular que se D-us não cumpre a Sua promessa a respeito da criação do Shabat, então seria prudente que nós nos

preocupássemos todas as manhãs com se o sol levantará ou não.

Eu ouvi uma pessoa dizendo: "Mas o Shabat foi feito para o homem". Disse bem! Portanto o Altíssimo lhe deu um presente dEle, na realidade, uma parte da Sua própria santidade. Ah, e não se esqueça: "Os dons e chamados de D-us não têm retorno" (Rom. 11:29). Portanto a sua afirmação só prova a continuidade do Shabat. Outra pessoa poderia dizer: "Bem, se o Shabat é um presente, então eu posso fazer com ele o que eu quiser." Eu diria a essa pessoa: "Seria sensato não jogar os presentes de D-us no lixo! Não faça aos outros aquilo que você não gostaria que fizessem com você." Quantas vezes você fez algo por alguém que você ama, mesmo não tendo vontade?" Por que alguém que ama a D-us não faria aquilo que Ele ama?

MENTIRA NO. 2: O MESSIAS QUEBROU O SHABAT

Por muito tempo as pessos têm sido enganadas a pensar que o Messias Yeshua quebrou o Shabat a fim de nos mostrar que estamos livres do Shabat. Todo o conceito do Messias quebrando o Shabat é uma blasfêmia e uma afronta ao Altíssimo. É um conceito que nasceu da ignorância e da rebelião.

Por que alguém iria querer ser "livre" de um presente de D-us? Na realidade, o Messias afirmou o Shabat com as coisas que Ele fez e só realizou aquelas obras que eram permitidas no Shabat. Os seus críticos vieram contra Ele com as tradições correntes acerca da observância do Shabat, que não haviam sido ordenadas na Torá. Elas eram tradições de homens, e não mandamentos de D-us. O Messias Yeshua curou no Shabat porque a cura é uma forma de ser livrado do esforço, o que é um tema central para o Shabat. Além disso, o Messias Yeshua nunca cometeu pecado. Ele nunca quebrou a Torá (i.e. os ensinamentos de D-us - as pessoas traduzem Torá erradamente como "Lei"), que aliáas, era a Torá dEle, pois foi Ele próprio que a escreveu!

MENTIRA NO. 3: O MESSIAS ANULOU O SHABAT AO CUMPRIR A TORÁ

O Messias Yeshua disse: "Não pense que Eu vim para destruir a Torá. Ao contrário, Eu vim para torná-la plena." (Mt.
5:17). Aqui aprendemos que tornar a Torá plena não pode significar cancelá-la, ou anulá-la. Argumentar que "tornar pleno" ou "cumprir" significa cancelar é uma lógica furada. Pensar de forma tão ilógica só poderia significar que alguém está sob algum poder de engano, ou é tolo, desprovido de qualquer razão. Muitos parecem não ter a habilidade de ver como é simples o que o Messias está dizendo. Nosso Messias foi claro: "tornar pleno" ou "cumprir" não tem nada a ver com destruir ou anular, e na realidade significa o oposto de anulação (Ele disse: "ao contrário"). "Tornar pleno" ou "cumprir" significa completar, fazer algo ser inteiro, levar ao máximo, ou prover aquilo que faltava. O Messias Yeshua veio para se certificar que a Torá teria todos os elementos nela, principalmente o elemento principal: Sua morte e ressurreição.

Por que o Messias removeria o Shabat com a Sua morte e ressurreição? Qual a relação entre as duas coisas? Ninguém jamais me deu uma resposta que fizesse sentido. Certamente, o Messias nos proveu um descanso espiritual do pecado, um tipo de descanso sabático dentro da alma. Contudo, isto de forma alguma remove o Shabat do sétimo dia. O Shabat foi dado ANTES que o pecado viesse ao mundo, portanto não é em si mesmo um descanso do pecado. Por acaso D-us descansou no sétimo dia do pecado dEle? Dizer que o Shaabt tipifica um descanso do pecado leva à blasfêmia, porque implica em dizer que D-us precisava descansar do pecado, então Ele descansou. É claro que nos Ketuvim Netsarim (O "Novo" Testamento) não encontramos tal implicação absurda. Isto é uma desculpa disseminada por mentes sem razão.

MENTIRA NO. 4: PODEMOS ESCOLHER QUALQUER DIA PARA FAZER O NOSSO SHABAT

O Shabat é o descanso do trabalho dos processos criativos. D-us parou de criar no Shabat, então nós também paramos. Quando nossa mente e mãos param de criar, temos tempo e habilidade para apreciarmos aquilo que foi criado, principalmente pelo Criador. Somente então estaremos experimentando algo que Ele experimentou. Uma vez que Ele é santo, então a experiência do Seu Shabat é santa. Uma vez experimentando o Seu Santo Dia, então também tomamos parte na santidade.

O único dia regular da semana que o Altíssimo já santificou foi o sétimo dia (N. do T: do pôr-do-sol de sexta ao pôr-do-sol de sábado). Somente Ele tem poder para decidir que dia é santo. Não importa o quanto tentemos, nós não temos a capacidade de tornarmos um dia santo, porque a santidade não depende de nossas ações. A santidade é algo que depende exclusivamente da determinação dEle. Muitos seguidores de Yeshua pensaram e pensam que podem santificar certos dias religiosos simplesmente pelo poder da celebração naquele dia. Isso é arrogância e ignorância. Não há em nenhum lugar na Bíblia algo que tenha se tornado santo, exceto quando é proclamando santo pela boca do "EU SOU." Portanto, nenhuma pessoa pode escolher qualquer dia que desejar para celebrar o Shabat, porque somente o sétimo dia é santo. A celebração do descanso sabático em qualquer outro dia é totalmente nula.

COMO DEVEMOS CELEBRAR O SHABAT?

1 - O Shabat foi feito para ser uma celebração do descanso. Deve ser alegre e divertido, ao mesmo tempo em que

totalmente respeitoso e voltado para o Altíssimo. Não deve ser uma festa para obtermos nossos próprios desejos egocêntricos. As crianças devem saber que D-us ama as suas brincadeiras, mas isto deve ser moderado. Não deve haver jejum no Shabat, salvo se for um jejum extendido que ultrapasse uma semana.

2 - Não deve haver trabalho mundano regular no Shabat, especialmente a construção ou criação de algo com as mãos. Trabalho espiritual, trabalho de emergência, trabalho de cura, trabalho de proteção, alimentação, trabalho sacerdotal e de guarda (militar e policial) são exceções permitidas, quando não há outra alternativa. D-us deseja que usemos o nosso bom-senso. Ele também sabe que em um mundo que não honra o Shabat, algumas pessoas são forçadas a trabalharem no Shabat. Alguém que observa o Shabat deve fazer absolutamente tudo o que estiver ao seu alcance para não trabalharem no Shabat, procurando alternativas junto aos seus empregadores ou se necessário procurando um novo emprego. Se a pessoa precisa trabalhar no Shabat para se sustentar, não deve passar necessidade por causa do Shabat, mas sim deve continuar tentando alternativas, e orar a respeito, entregando a situação nas mãos de D-us.

3 - Outros tipos de trabalho que não estão de acordo com o espírito do Shabat: fazer fogo, fazer comércio (exceto aquilo que é necessário de acordo com as exceções acima), buscar entretenimento que faça outros trabalharem, ou fazer qualquer atividade que desrespeite o descanso dos outros, como confusões e barulhos altos.

4 - No Shabat, deve haver oração, louvor, adoração, leitura das Escrituras, cânticos ao S-nhor, e até mesmo danças ao
S-nhor, e devemos falar a outros sobre o S-nhor e a Sua Palavra. Ou seja, tudo aquilo que honra ao Altíssimo.

5 - Lembre-se: o sétimo dia é do pôr-do-sol de sexta ao pôr-do-sol de sábado, porque "o entardecer e a manhã" separavam cada dia, não o nascer do sol ou a meia-noite. Em muitos lares de pessoas observantes e em sinagogas, duas velas são acendidas com orações um pouco antes do Shabat, para marcar o seu começo e ajudar a estabelecer a celebração. Um calendário hebraico/judaico determina o horário em que cada Shabat começa. Para computadores, sugerimos o calendário hebraico disponível no site: www.calendar-maven.com

A RECOMPENSA DO SHABAT

Yeshayahu (Isaías) 58 tem sido usado como inspiração para muitos seguidores de Yeshua, mas é interessante como os últimos versículos têm sido ignorados:

"Se vocês detiverem os seus pés de violarem o Shabat e de fazerm o que desejarem no Meu santo dia, se você chamarem ao Shabat de delícia e o Dia de YHWH honorável, e se o honrarem ao não perseguirem seu próprio caminho e não fazerem o que desejarem ou falarem palavras vãs, então vocês se deleitarão [oneg] em YHWH, e Eu os farei montarem nas alturas da terra e Eu os alimentarei na herança do seu pai Ya'akov. A boca de YHWH falou."

Repare que de acordo com o profeta, o Santo Dia do S-nhor é o Shabat do sétimo dia. Agora liguemos o acima com o
Salmo 37:4, que diz: "Deleite-se em YHWH, e Ele concederá os desejos do seu coração"

Todo mundo quer saber como conseguir que o Altíssimo conceda os desejos do coração deles. Deleite-se no S-nhor parece bem fácil! Há muitas interpretações mirabolantes sobre o que significa se deleitar no S-nhor, mas somente uma revelação do que isto significa é encontrada nas Escrituras.

Aqui no Salmo 37:4, a palavra "deleitar-se" vem do hebraico "oneg", que é definido como "tratar como uma delícia". Há muito poucos lugares nas Escrituras onde a palavra "oneg" é usada. Assim, por causa da sua raridade, ela nos ajudará a resolver um mistério. Existe um lugar, e somente um, que diz exatamente como se "deleitar no S-nhor", inclusive usando a palavra "oneg".

Aqui está o segredo: O único lugar onde D-us nos diz o que é nos deleitarmos nEle está justamente em Yeshayahu (Isaías) 58:13,14. Qualquer outra interpretação sobre "se deleitar no S-nhor" é especulação inútil ou imaginação dos homens. A única forma bíblica de nos deleitarmos no S-nhor é honrando e obedecendo o Shabat do sétimo dia. A recompensa para fazer isto é "montar nas alturas da terra e se alimentar na herança" de Ya'akov. Está selado como promessa da "boca do S-nhor". Além disso, é dito no Salmo 37:4 que o único modo que alguém tem a promessa de receber "os desejos do seu coração" é se deleitando no S-nhor. Em outras palavras, se você fizer do Seu Shabat uma delícia, oneg, uma delícia em sua vida, então você receberá os desejos do seu coração.

Parece que todas as pessoas que verdadeiramente se devotam ao Criador do Shabat deveriam se esforçar em honrarem o Shabat ao máximo possível, considerando a sua grande recompensa! Seria bom para qualquer pessoa que estivesse se sentindo com dificuldade para "montar nas alturas" do favor de D-us examinar a prática do Shabat. Faça um teste alinhando esta parte da sua vida com a vontade de D-us, e veja o que acontece. Creio que você ficará muito satisfeito.

É JUDAICO

(Poema de Uriah Smith - composto no final do século 19. Obs: a rima do poema se perde no Português) Quando apresentamos a Santa Lei de D-us
E argumentos das Escrituras extraimos

Objetores dizem, para encontrarem defeito

'É judaico.'

Apesar de primeiro pelo Altíssimo abençoado

E santificado como Seu dia de descanso

A mesma crença ainda é expressada

'É judaico.'

Apesar de com o mundo este descanso ter começado

E portanto através de todas as Escrituras correr

E Yeshua ter dito "Foi feito para o homem"

'É judaico.'

Apesar de não ser de tradições judaicas que passaram

Mas na lei ter sido classificado

Que existirá enquanto o tempo existir,

'É judaico.'

Se da Bíblia nós apresentamos

O significado e a intenção do Shabat, Isto responde a todos os argumentos
'É judaico.'

Apesar dos discípulos Lucas e Paulo, Continuarem a chamar este descanso
'O dia do Shabat', isto responde tudo:

'É judaico.'

A simples expressão do professor das boas novas

Que 'o pecado é a violação da Lei' Não parece causar a menor impressão
'É judaico.'

Eles amam o descanso da invenção do homem, Mas se o Dia do S-nhor nós mencionamos
Isto encerra qualquer contenda:

'É judaico.'

Oh, vocês que assim abusam do Dia de D-us Simplesmente por ser observado por judeus O Salvador, também, vocês devem recusar Ele é judaico.
As Escrituras, então, podemos esperar Que pela mesma razão vocês rejeitarão Porque se vocês se relembrarem
Elas são judaicas.

Assim os apóstolos, também, devem cair

Pois André, Pedro, Thiago e Paulo

`100Tomé, Mateus, João e todos

Eram judaicos.

Portanto recolha-se ao seu estado sem socorro

Em sua própria destruição habite

A salvação, certamente, você rejeitará, Ela é judaica.

    Data/hora atual: Seg 11 Dez 2017, 18:55