F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Escravidão

Compartilhe

Márcio
MODERADOR
MODERADOR

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1142
Idade : 44
Cidade/Estado : Porto Alegre - RS
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 51
Pontos de participação : 2808
Data de inscrição : 17/04/2010

Escravidão

Mensagem por Márcio em Sex 08 Maio 2015, 10:17

A escravidão de um índivíduo e cerceamento de sua liberdade é permitido pelas escrituras?

Haviam servos e escravos nas sociedades do primeiro século? O que é ser servo e escravo, são termos equivalentes?

Tempos atrás estava vendo um filme intitulado: "12 anos de escravidão", que conta a história de um jovem negro que foi separado de sua família e vendido como escravo. Neste filme, um dos senhores, portava em uma mão um grande chicote e ao mesmo tempo citava versos bíblicos que o aliviavam   dos atos que praticava.

A evolução das sociedades, principalmente as sociedades ocidentais, para a erradicação da escravidão, do trabalho escravo, ocorre em decorrência da maturidade e mérito destas sociedades ou decorre como fruto de alguma orientação divina ou alguma escritura?

Márcio  
avatar
Marcelo Almoedo
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 6377
Idade : 64
Cidade/Estado : Recife-PE
Religião : Vou sozinho e não me siga.Você nã
Igreja : perder a fé na fé
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 61
Pontos de participação : 11673
Data de inscrição : 25/08/2010

Re: Escravidão

Mensagem por Marcelo Almoedo em Sex 08 Maio 2015, 10:31

Bom dia


Você não vai encontrar absolutamente NADA no Grande Livro contra a escravidão, pelo contrário, nos dois livros encontramos ate estatutos como você deve interagir com os escravos


E para quem quer assistir o filme indicado por Márcio, onde também recomendo. Alem de ser um bom filme é baseado em fatos reais.

 
avatar
Adauto
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 787
Idade : 54
Cidade/Estado : São Paulo
Religião : Cristão
Igreja : Católica
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 15
Pontos de participação : 1553
Data de inscrição : 13/04/2015

Re: Escravidão

Mensagem por Adauto em Sab 09 Maio 2015, 08:03

(...) A evolução das sociedades, principalmente as sociedades ocidentais, para a erradicação da escravidão, do trabalho escravo, ocorre em decorrência da maturidade e mérito destas sociedades ou decorre como fruto de alguma orientação divina ou alguma escritura?

Márcio  

Oi Márcio..  Bom tópico.
Defendo que se trata de um  amadurecimento social.  Além  disso é do conhecimento geral que escravos são péssimos trabalhadores (pelos motivos mais óbvios e mais justificáveis).

Rasabino
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1266
Idade : 50
Cidade/Estado : Cianorte
Religião : não tem
Igreja : eu
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 2761
Data de inscrição : 03/01/2014

Re: Escravidão

Mensagem por Rasabino em Sab 09 Maio 2015, 10:46

Paulo define melhor isto do que eu:

Portanto, não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos...Não sabem que, quando vocês se oferecem a alguém para lhe obedecer como escravos, tornam-se escravos daquele a quem obedecem: escravos do pecado que leva à morte, ou da obediência que leva à justiça? Romanos 6:12; 16

Em geral, os homens se oferecem a uma escravidão e esta é sempre voluntária. Pode nasce no desejo, na cobiça por algo e logo está se encontra escravo dos seus desejos, e pior, leva outros a se tornarem escravos daquilo ele mesmo se tornou escravo, ou pode nascer também na decisão de não se oferecer a escravidão, como já temos visto em várias histórias épicas, e principalmente no Evangelho, quando dizemos que "nos tornamos escravos de Cristo"

Mas em termos de um conceito externo, além daquilo que é subjetivo, acredito que na prática a escravidão tenha começa em:

Cuxe gerou também Ninrode, o primeiro homem poderoso na terra. Ele foi o mais valente dos caçadores, e por isso se diz: "Valente como Ninrode". No início o seu reino abrangia Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinear. Dessa terra ele partiu para a Assíria, onde fundou Nínive, Reobote-Ir, Calá e Resém, que fica entre Nínive e Calá, a grande cidade. Gênesis 10:8-12
avatar
Marcelo Almoedo
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 6377
Idade : 64
Cidade/Estado : Recife-PE
Religião : Vou sozinho e não me siga.Você nã
Igreja : perder a fé na fé
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 61
Pontos de participação : 11673
Data de inscrição : 25/08/2010

Re: Escravidão

Mensagem por Marcelo Almoedo em Dom 10 Maio 2015, 01:01

Bom dia

A escravidão era uma realidade no momento em que a Bíblia foi escrita. Que a Bíblia contém instruções sobre como lidar com seus escravos isso é assustador.
Exceto por assassinato, no meu entendimento, a escravidão tem que ser uma das coisas mais imorais uma pessoa pode fazer. No entanto, a escravidão é algo galopante em toda a Bíblia, tanto no Antigo e Novo Testamentos. A Bíblia aprova claramente a escravidão em muitas passagens, e ele vai tão longe a ponto de dizer como obter escravos, o quão duro você pode castiga-los, e quando você pode ter relações sexuais com as escravas.
 
Eu não quanto aos judeus, mas muitos cristãos tentam ignorar os problemas morais da escravidão dizendo que esses escravos eram na verdade empregados ou servos contratados. Muitas traduções da Bíblia usam a palavra "servo", "empregado", ou "criado" em vez de "escravo" para tornar a Bíblia parecem menos imoral do que realmente é. Enquanto muitos escravos pode ter trabalhado como empregados domésticos, isso não significa que eles não eram escravos que foram compradas, vendidas, e tratados pior do que animais.
 
A seguinte vou mostrar algumas passagens que os escravos são claramente propriedade a ser compradas e vendidas como gado.

E para facilitar a leitura irei usar duas versões, A.R. indicando o verso e N.T.L.H. para a leitura dos textos ou outra que possa entender melhor
Levítico 25:44-46
44 - E quanto aos escravos ou às escravas que chegares a possuir, das nações que estiverem ao redor de vós, delas é que os comprareis.
45 - Também os comprareis dentre os filhos dos estrangeiros que peregrinarem entre vós, tanto dentre esses como dentre as suas famílias que estiverem convosco, que tiverem eles gerado na vossa terra; e vos serão por possessão.
46 - E deixá-los-eis por herança aos vossos filhos depois de vós, para os herdarem como possessão; desses tomareis os vossos escravos para sempre; mas sobre vossos irmãos, os filhos de Israel, não dominareis com rigor, uns sobre os outros
A passagem a seguir descreve como os escravos hebreus deveriam ser tratados.
Êxodo 21:02-06
2 - Se comprares um servo hebreu, seis anos servirá; mas ao sétimo sairá forro, de graça.
3 - Se entrar sozinho, sozinho sairá; se tiver mulher, então com ele sairá sua mulher.
4 - Se seu senhor lhe houver dado uma mulher e ela lhe houver dado filhos ou filhas, a mulher e os filhos dela serão de seu senhor e ele sairá sozinho.
5 - Mas se esse servo expressamente disser: Eu amo a meu senhor, a minha mulher e a meus filhos, não quero sair forro;
6 - então seu senhor o levará perante os juízes, e o fará chegar à porta, ou ao umbral da porta, e o seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre.
 A passagem a seguir descreve a prática doentia de escravidão sexual. Como alguém pode pensar que é moral para vender a sua própria filha como escrava sexual?
Êxodo 21:07-11 (NVI)
Se um homem vender sua filha como escrava, ela não será liberta como os escravos homens. Se ela não agradar ao seu senhor que a escolheu, ele deverá permitir que ela seja resgatada. Não poderá vendê-la a estrangeiros, pois isso seria deslealdade para com ela. Se o seu senhor a escolher para seu filho, lhe dará os direitos de uma filha. Se o senhor tomar uma segunda mulher, não poderá privar a primeira de alimento, de roupas e dos direitos conjugais. Se não lhe garantir essas três coisas, ela poderá ir embora sem precisar pagar nada. 

Pastor Almoedo

Márcio
MODERADOR
MODERADOR

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1142
Idade : 44
Cidade/Estado : Porto Alegre - RS
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 51
Pontos de participação : 2808
Data de inscrição : 17/04/2010

Re: Escravidão

Mensagem por Márcio em Seg 11 Maio 2015, 12:05

Oi Márcio.. Bom tópico. Defendo que se trata de um amadurecimento social. Além disso é do conhecimento geral que escravos são péssimos trabalhadores (pelos motivos mais óbvios e mais justificáveis).

Adauto,

Sendo fruto do amadurecimento das sociedades humanas.
Porque as religiões insistem em atribuir para si a moral, como se fosse algo intrínseco e a ela pertinente, como se ela fosse a geradora de moral?
A moral vem da religião?
Qual sua opinião?

Márcio

Márcio
MODERADOR
MODERADOR

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1142
Idade : 44
Cidade/Estado : Porto Alegre - RS
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 51
Pontos de participação : 2808
Data de inscrição : 17/04/2010

Re: Escravidão

Mensagem por Márcio em Seg 11 Maio 2015, 12:09


Em geral, os homens se oferecem a uma escravidão e esta é sempre voluntária. Pode nasce no desejo, na cobiça por algo e logo está se encontra escravo dos seus desejos, e pior, leva outros a se tornarem escravos daquilo ele mesmo se tornou escravo, ou pode nascer também na decisão de não se oferecer a escravidão, como já temos visto em várias histórias épicas, e principalmente no Evangelho, quando dizemos que "nos tornamos escravos de Cristo"

Rasabino,

Um camarada que é tirado a força de sua família, mandado para um lugar distante, onde colocam uma corrente nos seus pés e uma enxada em suas mãos, entraria aonde neste conceito apresentado. Ele é um escravo voluntário? Ele gostaria de estar naquela situação, gostaria de receber chicotadas nas costas? Ele se ofereceu para isto?

Márcio



Márcio
MODERADOR
MODERADOR

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1142
Idade : 44
Cidade/Estado : Porto Alegre - RS
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 51
Pontos de participação : 2808
Data de inscrição : 17/04/2010

Re: Escravidão

Mensagem por Márcio em Seg 11 Maio 2015, 12:11

Marcelo,

Grato pelas mensagens 2 e 5. Dirijo a você também os questionamentos feitos para o Adauto logo acima.

Márcio
avatar
Adauto
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 787
Idade : 54
Cidade/Estado : São Paulo
Religião : Cristão
Igreja : Católica
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 15
Pontos de participação : 1553
Data de inscrição : 13/04/2015

Re: Escravidão

Mensagem por Adauto em Seg 11 Maio 2015, 14:14

Adauto,

Sendo fruto do amadurecimento das sociedades humanas.
Porque as religiões insistem em atribuir para si a moral, como se fosse algo intrínseco e a ela pertinente, como se ela fosse a geradora de moral?
Creio  que qualquer religião honesta acredita que as regras que ela dita são atemporais, tendo sido elaboradas (tenho dúvidas se “elaborada” é o termo mais apropriado) de maneira sobrenatural, estando acima das influências do meio ambiente; acima das questões culturais, políticas, econômicas ou biológicas.
Se não agisse assim, ela estaria enfraquecendo sua posição.
A moral vem da religião?
Qual sua opinião?

Márcio
Estou com dificuldades para me expressar.  Não encontro as palavras certas, correndo o risco de me contradizer.
Acho que parte do sistema moral de um povo ou grupo,  tem origem religiosa.  O quanto de um sistema moral ensinado por uma religião é realmente de origem divina, eu não sei. Estamos no campo da fé.
Claro que dá para esmiuçar  determinadas questões morais e descobrir que elas são meras ramificações da  biologia (por exemplo).
avatar
RBianch
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 658
Idade : 28
Cidade/Estado : Ipatinga/MG
Religião : Espírita
Igreja : Desigrejado
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 60
Pontos de participação : 1028
Data de inscrição : 12/08/2013

Re: Escravidão

Mensagem por RBianch em Seg 11 Maio 2015, 15:30

Claramente a moral não vem da religião ou da religiosidade. Temos o exemplo claro disto nos países onde a religião também é o Estado. Onde a religião domina politicamente temos uma ditadura que normalmente é extremamente punitiva com quem não segue a risca suas orientações "religiosas". Atualmente não temos um modelo cristão para comparar, mas, olhando para um passado relativamente recente podemos ver que quando o cristianismo imperou como lei, período ironicamente chamado como era das trevas, foi até pior do que vemos hoje em dia.

A moral acompanha a evolução da consciência. A medida que vamos tomando consciência de que somos todos iguais, que ninguém é melhor do que o outro, a moral vai evoluindo. Claro que ainda estamos muito longe do ideal, mas estamos caminhando bem. Por isso a escrevidão foi abolida mesmo sendo defendida pela bíblia.

Não podemos negar que a bíblia possui uma vasta orientação moral (no meu entendimento é a única coisa realmente relevante na bíblia) mas, na maioria das vezes é muito mau interpretada (intencionalmente) infelizmente, por isso a religião não é fonte da moral, mas, se bem utilizada é apenas um meio para se alcançá-la mais facilmente.

Ricardo Bianchini

Márcio
MODERADOR
MODERADOR

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1142
Idade : 44
Cidade/Estado : Porto Alegre - RS
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 51
Pontos de participação : 2808
Data de inscrição : 17/04/2010

Re: Escravidão

Mensagem por Márcio em Seg 11 Maio 2015, 16:09

Rbianch,

Prazer revê-lo por aqui. Segue comentários:

Não podemos negar que a bíblia possui uma vasta orientação moral (no meu entendimento é a única coisa realmente relevante na bíblia) mas, na maioria das vezes é muito mau interpretada (intencionalmente) infelizmente, por isso a religião não é fonte da moral, mas, se bem utilizada é apenas um meio para se alcançá-la mais facilmente

E aquelas religiões que não tem um Deus mas tem padrões morais elevados?

Márcio

avatar
RBianch
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 658
Idade : 28
Cidade/Estado : Ipatinga/MG
Religião : Espírita
Igreja : Desigrejado
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 60
Pontos de participação : 1028
Data de inscrição : 12/08/2013

Re: Escravidão

Mensagem por RBianch em Seg 11 Maio 2015, 16:18

Marcio,

O prazer é meu em poder voltar a participar do fórum Very Happy

Não sei se consegui ser claro no meu ponto de vista, mas, o que eu quis dizer com meu trecho citado acima por você é que a religião não é a única via para a evolução moral. As religiões podem sim acelerar esta evolução (quando usada corretamente como eu disse anteriormente). Já a sua pergunta eu coloco ela em forma de afirmação: Há religiões que não tem um Deus mas tem padrões morais elevados! Isto só reafirma o que eu disse, que a religião não é o único meio de evolução moral, pois, a evolução intelectual acaba puxando a evolução moral mesmo que bem lentamente.

Ricardo Bianchini

Stanley K
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 757
Idade : 37
Cidade/Estado : Uberlândia - MG
Religião : Cristão
Igreja : Maranata
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 1815
Data de inscrição : 19/02/2015

Re: Escravidão

Mensagem por Stanley K em Seg 11 Maio 2015, 16:26

A paz do Senhor Jesus!

A escravidão no A.T. tem significados simbólicos assim como outros que apontam pra Cristo. Antes de comentar um pouco sobre isso, é preciso considerar o quanto a escravidão no A.T. que é criticada por muitos de fonte secular, é tratada por estes de maneira exagerada e fora dos reais propósitos.Nada tem a ver com o tipo de escravidão apresentada no filme acima.
É sabido por nós cristãos que parte da escravidão no A.T. na prática servia para restituir aquilo que outro lhe roubasse ou viesse lhe causar dano. Neste panorama, tal escravidão, deixa hoje qualquer sistema prisional do mundo inteiro no que tange roubos, danos e furtos a catar coquinhos.

Como é hoje: Alguém entra em sua casa, rouba tudo que você tem de valor, e o que acontece no âmbito de você recuperar o que é seu e também em retirar esta pessoa desta suposta vereda? Nada.
Sabemos que em relação a recuperar o que é nosso, quase nunca acontece, e mesmo quando o ladrão ou bandido é preso, na cadeia a tendência é ele ficar pior do que antes. E todo este fracasso total ainda por cima é sustentado com o dinheiro da vítima, (dos que trabalham) tanto em relação à suposta recuperação do bandido, como também os benefícios e custos do bandido.

Já no A.T. quando isso acontecia, se o bandido tivesse condições de restituir, ele assim faria, mas 4, 5 vezes, dependia do dano. Mas se o delinquente não tivesse condições de pagar, ai sim ele se tornaria escravo e trabalharia o tempo necessário para pagar o dano causado em referência as leis.
E no que tange a recuperação, dependia do delinquente, pois a vítima passava a ser responsável pelo delinquente, ou seja, se este tivesse mulher e filhos, a vítima ficava sob responsabilidade deles também, a ponto de deduzir todos os consumos etc. No final das contas, o delinquente tinha a oportunidade de sua integração à sociedade, onde depois da dívida paga, se ele agradou ao seu Senhor e quiser ficar como servo e passar a receber pelos serviços, era decisão do infrator.

É claro que havia também outros aspectos e tipos de escravidão, mas em todas elas, nunca era de maneira a só retirar aquilo que o escravo tinha a oferecer e não lhe dar nada em troca, ao contrário era sempre uma oportunidade para aqueles que tinham condições desfavoráveis a aprender a se submeterem a seus senhores mesmo quando estes senhores aparentemente os injustiçavam.

Toda este aprendizado sobre escravidão, é um aprendizado no que tange a humildade da pessoa para se chegar a Deus, para se tornar servo de Jesus, assim foi com o povo de Israel no Egito, por um propósito ainda diferente em outros aspectos, mas sempre preservando a natureza da humildade de todos aqueles que almejam se tornarem servos do Senhor Jesus.
Quando olhamos para pessoas não israelitas que conquistaram a graça de Deus e se tornaram participantes da linhagem de Cristo, percebemos a humildade em que viveram, as humilhações que passaram para no fim receberem o prêmio mais importante da vida. A graça salvadora do nosso Senhor Jesus.
A escravidão na bíblia, está muito mais relacionada a servos do que a literalidade aplicada desta palavra pelos que apenas criticam a bíblia. A mesma relação da escravidão bíblica (me refiro a imposta pelas leis de Deus) é a que devemos ter para com o nosso Senhor Jesus, em que não nos tornamos escravos como fez o mundo injustamente com homens assim como vemos no filme (acima), mas nos tornamos escravos de Cristo no que se refere a fazer tudo aquilo que Ele nos ordenar, sem mesmo esperar nada em troca, por sermos indignos de tal pagamento, mas sabendo que ELE é poderoso e justo para permitir que muito mais do que recebermos pelo pouco que fizemos, reinemos juntamente com ELE. Glória a Deus!

O projeto de Deus mesmo sob uma suposta maldição daqueles que não O conhecem, no fim se transforma plenamente em bençãos para aqueles que se sujeitaram a Sua vontade.

Graça e paz!

Márcio
MODERADOR
MODERADOR

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 1142
Idade : 44
Cidade/Estado : Porto Alegre - RS
Religião : Cristão
Igreja : Batista
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 51
Pontos de participação : 2808
Data de inscrição : 17/04/2010

Re: Escravidão

Mensagem por Márcio em Seg 11 Maio 2015, 16:47

Stanley,

Segue comentários:

É sabido por nós cristãos que parte da escravidão no A.T. na prática servia para restituir aquilo que outro lhe roubasse ou viesse lhe causar dano. Neste panorama, tal escravidão, deixa hoje qualquer sistema prisional do mundo inteiro no que tange roubos, danos e furtos a catar coquinhos.

Temos casos bíblicos, onde nem escravos eram mantidos. Era mais fácil matar todo mundo e se apossar dos bens.
No Antigo testamento tinham leis para tratar os escravos, quais eram?
No novo testamento tinham instruções para tratar com os escravos? quais eram?
Existia alguma proibição em mantê-los?
Se a questão era a restituição de bens, porque não perdoar a dívida e libertar o escravo?
Existe alguma instrução deste tipo na escritura?

A mensagem n.5 do Marcelo Almoedo, traz algumas instruções interessantes no trato com escravos.

Não era uma proibição ter escravos. Desta forma, a evolução da sociedade no sentido de erradicar a escravidão decorreu por mérito de uma divindade ou o homem evoluiu moralmente para isto?

Márcio

Stanley K
- Áqüila / Priscila -
- Áqüila / Priscila -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 757
Idade : 37
Cidade/Estado : Uberlândia - MG
Religião : Cristão
Igreja : Maranata
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 14
Pontos de participação : 1815
Data de inscrição : 19/02/2015

Re: Escravidão

Mensagem por Stanley K em Seg 11 Maio 2015, 18:56

Márcio a paz do Senhor Jesus!

Não compreendi muito bem algumas de suas contestações.
Segue:

Temos casos bíblicos, onde nem escravos eram mantidos. Era mais fácil matar todo mundo e se apossar dos bens.

?

No Antigo testamento tinham leis para tratar os escravos, quais eram?
Na verdade no caso dos Israelitas, nem mesmo eram escravos.
Deuteronômio 15:18
No caso o que estava em jogo era a remuneração pela metade. Logo se isto qualifica escravidão, é mais do que sensato afirmar que temos escravidão hoje em dia. Já pensou o que é trabalhar com mão de obra pesada um mês inteiro e ganhar um salário mínimo? Ao meu ver isso é dinheiro pra uma boa alimentação em um mês pra uma pessoa e nada mais.

Isto aqui também se relaciona a direitos Deuteronômio 15:13   Deuteronômio 15:14
e também Êxodo 20:8-11 Descansar como os Israelitas, alegrá-los  Deuteronômio 16:14


Existia alguma proibição em mantê-los? 
Seria pela vontade do escravo.  Êxodo 21:5   Êxodo 21:6
Se houver um ferimento fixo deverá libertá-lo. Êxodo21:26  Êxodo 21:27


No novo testamento tinham instruções para tratar com os escravos? quais eram?

Tem sim. 1 Coríntios 7:21   1 Coríntios 7:22  1 Coríntios 7:23
Efésios 6:5-9   Colossenses 4:1   1 Timóteo 6:1


Se a questão era a restituição de bens, porque não perdoar a dívida e libertar o escravo? 
A questão não era só a restituição de bens, mas também a recuperação da condição daquela pessoa. Obviamente se estava roubando, era transgressor, e este tipo de bandeira contribui para mais transgressão, transgressões ainda maiores. Perdoar a dívida e libertar a pessoa, traz uma suposta piedade, mas a piedade só é genuína quando você faz em prol de um bem maior. Havia medidas ditadas por Deus para que os pobres não passassem necessidades, Lev. 19:9-10, Deut. 24:20-21. Então pensar que perdoar aquele comportamento agressor, iria tirar aquele que cometeu o ato daquela situação era muito mais improvável. Não se compara tal incidente com as orientações de Jesus em relação ao reino dos céus, até porque é necessário considera a dispensação dos tempos, naquela época não tínhamos a obra de Cristo em prol da igreja, onde os conselhos de Jesus se enquadram perfeitamente para aqueles que estão à frente da obra, e não a pessoas comuns da sociedade. É como dizer que os judeus devem dar o outro lado da face aos palestinos, no outro dia eles exterminam o estado de Israel.



A mensagem n.5 do Marcelo Almoedo, traz algumas instruções interessantes no trato com escravos.

Sim, mas isolado assim é tendencioso. Observe que o trecho que ele traz de Levítico, se for considerar apenas o tratamento ali especificado como escravo, se torna contraditória as informações de Deus para quando o próximo tiver que tratar do irmão como estrangeiro Lev. 25:35-39 Porque o Almoedo não citou o verso 47? No 47 podemos observar a certa liberdade que tinha o escravo, a ponto de comprar o Israelita, isto o Almoedo não citou.


Não era uma proibição ter escravos. Desta forma, a evolução da sociedade no sentido de erradicar a escravidão decorreu por mérito de uma divindade ou o homem evoluiu moralmente para isto? 

Não era proibido. O que é feito ai no mundão, principalmente pelos ateus, é uma distorção da escravidão apresentada na bíblia. É preciso considerar muita coisa no âmbito da escravidão, naqueles termos, o mundo não era civilizado, globalizado como hoje. Logo é preciso imaginar uma pessoa que não tem nada e chega em um fazendeiro rico procurando emprego, o fazendeiro suponhamos ser israelita, nos tempos de hoje, pega este homem pra ser seu escravo, mas seguindo todas as orientações de Deus, o tratamento dele pra com tal escravo, é mais digno até do que muitos trabalhadores hoje no mundo que se qualificam como assalariados, longe de serem escravos. Conversa! Na minha opinião, a situação do trabalhador de baixa renda hoje no Brasil mesmo é de escravidão, imagina em outros países que tem por ai em que a situação é ainda pior.

E o homem não evoluiu moralmente, a pior coisa que acontece hoje na sociedade, é o que vemos acontecer no Brasil mesmo, com este atual desgoverno, pessoas que se apresentam como os salvadores da sociedade, utilizando termos que aparentam bonitos, todavia não passa de retórica vazia, tais como liberdade, democracia, direitos humanos, amor etc, quando na verdade tais pessoas estão se lixando se o povo está comendo o pão que o diabo amassou, olham pra sociedade como se o povo fossem animais e eles reis. 

Sinceramente, moralmente falando não vejo progresso nenhum na humanidade.
Se a nossa perspectiva bíblica for terrena, teríamos que admitir que a pregação de Jesus no que se refere à prática, é no mínimo um paradoxo quanto a isso, pois Jesus ao contrário diz que aquele que não aborrecer o seu eu, por causa Dele não herdará o reino dos céus. Como se tem uma perspectiva de conforto, paz e tranquilidade na terra nestes termos? 
Considere uma conjectura ou não, eu penso que o cristão que vive assim como se a conquista de Cristo seja para riquezas e glórias terrenas, o tal precisa na minha opinião orar e ler mais a bíblia, muito mais.

Graça e paz!

Conteúdo patrocinado

Re: Escravidão

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Ter 12 Dez 2017, 00:35