F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Certamente o Suicida Vai para o Inferno. Mesmo??

Compartilhe

Dr. Toivo Willmann
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 67
Idade : 60
Cidade/Estado : Santo Antônio do Monte / MG
Religião : evangélico
Igreja : Deus é Amor
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 2
Pontos de participação : 143
Data de inscrição : 19/02/2011

Certamente o Suicida Vai para o Inferno. Mesmo??

Mensagem por Dr. Toivo Willmann em Ter 11 Jun 2013, 17:04

Irmãos:

Sobre o suicídio existem opiniões muito controversas:
* O suicídio leva infalivelmente ao Beleléu,
* em certas circunstâncias o suicídio é perdoável,
* o suicídio é perdoável,
* em certas circunstâncias o suicídio é lícito,
* o suicídio sempre é lícito, pois o suicida não faz mal a ninguém, exceto a se mesmo,
* o suicídio é uma virtude certos filósofos da antiga Grécia pensavam isso.

O suicídio é pecado ou não? Ele é!
Antiga Aliança: “Não matarás!”
O mandamento não diz a quem sim e a quem não. É absoluto. Logo o suicídio está incluído como proibido.

Nova Aliança: Cristo ensina “Amarás ao Próximo como a ti mesmo!”
Na realidade são dois mandamentos em um só:
* Amarás a ti mesmo.
* Amarás ao Próximo com a mesma intensidade.
O suicídio é uma autodestruição, sempre contem ódio contra se mesmo.
Significa, que continua sendo pecado.
“ Mas o doente terminal, que sofre tanto?” Tem uns, que agüentam sem suicídio até o fim (sem matar-se) e ainda acham sentido nos seus últimos dias...

Se é pecado, como então vários heróis bíblicos, fieis servos de Deus, tinham vontade de morrer antes da hora?
* Números 11,15: Moisés disse a Deus “Se continuas tratando-me assim, mata-me melhor logo... Já não agüento encarar minha miséria.
* Jô 3,2:Apagado seja o dia, no qual nasci!”
Jô 7,15/16: “Ser estrangulado preferiria à morte neste esqueleto. Não quero mais. Não quero a vida eterna.”
* Eclesiastes 4,2:Louvo outra e outra vez os mortos, que já faleceram.”
Eclesiastes 7,1: “...é (melhor) o dia de uma morte do que o dia de um nascimento.”
* Jonas 4,3: “Por isso tira melhor a minha vida, Senhor! Pois para mim é melhor morrer do que viver.
Jonas 4,8: “Então desejava-se a morte e disse: <É melhor para mim morrer do que viver.>”
Deus não repreendeu nenhum deles por tais pensamentos. Apenas ao Jonas perguntou educadamente: “Será certo por tua parte enfurecer-te?”

Será que o Todopoderoso sentia pena deles?
Tiago 5,11: “ ... pois o Senhor é cheio de misericórdia e compaixão.”
Tem pessoas, que não gostam do Apóstolo Tiago:
Salmo 103,8: “Misericordioso e piedoso é o Senhor, longânime e grande em benignidade.”
Certamente Deus sentia pena.

E os suicidas de verdade? Não é, que ale da vontade, como esses heróis bíblicos, têm/tivera a coragem de ir até o fim? Pelo menos são/foram autênticos e nada hipócritas.
Apocalipse 3,15: “Tu nem és frio nem quente. Oxalá que fosses frio ou quente!”
Deus tem respeito por quem, mesmo em pecado, for autêntico e decidido e não hipócrita e/ou “morno”.
Deus é muito correto e não permite o que já proibiu. Não abençoa o que já condenou.
Mas é soberano para ser misericordioso com quem quiser e pode até fazer a “vista grossa”, pois Seu Filho Yehoshua, o Cristo comprou todo nosso Pecado, incluído o suicídio.

Poderíamos parar aqui com este tema, mas opino que ainda temos que considerar uns detalhes.

Sem blasfemar, não teria cada criatura o direito de perguntar ao seu criador:
“Se, de fato, minha vida é um lixo (evito aqui um palavrão), por que me criaste?
Acaso para isso? Qual culpa tinha eu antes, que existia? Por que então me punes assim?”
A resposta de Deus seria:
“Eu criei um paraíso, o Jardim Éden, como lar, para vós humanos.
Fostes vós, que cometestes o Pecado Original. Virastes as costas a mim e me obrigastes amaldiçoar a terra e a vós também, pois Sou Santo e Correto.
Eu porem nunca virei minhas costas aos vossos sofrimentos. Eu, o Santo, virei Homem, um entre vós, fui torturado e assassinado cruel- e covardemente por vossos carrascos e até desci ao Inferno. Comprei assim todas vossas transgressões, para podereis voltar ao Paraíso.
É pedir demais, que agüenteis e façais a vossa parte também, segundo meus ensinamentos bíblicos?
É uma guerra espiritual e uns de vós “levarão um tiro”, o que significa que sofrerão, sem culpa, mais do que os outros. Trataria algum comandante de exercito humano os soldados dele diferente? Sou Eu, Vosso Deus, injusto, se faço o mesmo?”
Esse monólogo imaginário do Todopoderoso para nós é nada mais que um fiel resumo das verdades bíblicas ao respeito.
Conclusão: o suicida, aos olhos de Deus, é um desertor.
Mas por isso seria pior pecador de todos? Não! Todos nós, por sermos pecadores, também somos/seremos traidores de Deus algumas vezes nas nossas vidas, cometendo outros pecados, porem não menos sérios.

Já ouvistes o versículo seguinte? Romanos 2,24: “ Por vossa culpa os gentios blasfemam contra o Nome de Deus.”
Se esta vez entendemos “gentio” não apena como “pagão”, senão como “qualquer um afastado da Palavra de Deus” podemos incluir aqui o suicida também.
Significa que ninguém é suicida 100%, senão digamos 50% suicida e 50% vítima de assassinato, sendo nós os carrascos dele, por causa das nossas omissões e desamores contra ele, como maus cristãos.
Quantas pessoas se matam por dívida financeira, sem saída, por vida miserável, por se sentirem inúteis, isolados, por amores e paixões frustrados, por vergonha (o suicídio para “salvar a honra”)? Será, que em nenhum dos casos esteve nas nossas salvar, ajudar ou, pelo menos, consolar?
Provavelmente tenhamos estado cegos ou ocupados com outra coisa...

E o famoso doente terminal, com dores insuportáveis, para aguentar até o fim?
Isaias 53,5: “... pelas suas pisaduras nos estamos sarados.”
Como então podem existir doenças incuráveis como o AIDS, câncer avançado e outras, senão pela nossa ignorância das Santas Escrituras, dos nossos direitos decretados pelo próprio Deus diante as forças do Mal e pela nossa falta de Fé naquele parte, que sabemos e entendemos?
Os doentes terminais, suicidas e os valentes, que aguentem, pagam pela nossa incompetência como cristãos.

Conclusão:
Seria injusto nós, que não cometemos suicídio, entrar no Céu e deixar aqueles, que se mataram, fora, pois pelo menos parcialmente o pecado deles também é nosso. Sacastes?

O maior problema do suicida é que geralmente não tem tempo para confessar e arrepender-se do pecado contra se mesmo, por já estar morto.
Se eles não podem, compete a nós, os cúmplices (mesmo involuntários) do pecado deles, interceder por eles, com fervor:
confessar a nossa culpa parcial ao Senhor, e insistir, que não apenas nós senão também o suicida seja perdoado, no Nome de Cristo, que também comprou a culpa dele.
...que o Senhor perdoe a fraqueza dele, pois a vida eterna não é apenas ara os mais fortes.
Reclamar, que por todo isso seria injusto, se ele não entrar conosco no Céu.
Se não entrar conosco no Paraíso, nós sentiríamos a falta dele.

Às vezes a justiça e feita, quando confessarmos ao Senhor, que não somos melhores, que o nosso irmão...

Abençoo-vos No Nome de Yehosua: Toivo bounce

    Data/hora atual: Seg 11 Dez 2017, 18:58