F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Sabatismo, o outro Evangelho - Parte I

Compartilhe
avatar
Jaime_Dias
- Moisés / Zípora -
- Moisés / Zípora -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 229
Idade : 63
Cidade/Estado : Curitiba Pr
Religião : Cristão
Igreja : Espiritual
País : Brazil
Mensagens Curtidas : 0
Pontos de participação : 378
Data de inscrição : 08/02/2013

Sabatismo, o outro Evangelho - Parte I

Mensagem por Jaime_Dias em Dom 02 Jun 2013, 17:45

.
SABATISMO - O OUTRO EVANGELHO - PARTE I
Os objetivos desta postagem:
a).Glorificar ao Deus e Pai, e a nosso Senhor Jesus Cristo.
b).Batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos. Jd. v.3.
c).Ensinar e fortalecer os cristãos, que buscam a verdade nessa área, afim de não serem enganados pelas muitas manobras sabatistas, e venham crer num “outro evangelho”.
d).E finalmente, exortar aqueles que se encontram embaixo do velho jugo, que procedam como os Bereanos (At. 17:10-11); examinando este estudo na sua Bíblia, para saber se estas coisas são assim; crendo sem restrição alguma, no sacrifício expiatório de Nosso Senhor Jesus Cristo, para estarem:
“...Firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão.” Gl. 5:1

Bom estudo, Deus te abençoe em Graça e em conhecimento.

O histórico dos guardadores do sábado na igreja primitiva:
Os guardadores do sábado durante quase 13 séculos, (de Moisés até Cristo), ficaram debaixo do concerto testamentário do Sinai. Eram formados em sua maioria pelo povo israelita, liderados na sua essência, pelos: Sumo sacerdote, sacerdotes, escribas, fariseus, saduceus, herodianos, zelotes, etc...

Apesar de haver entre eles discordâncias doutrinárias, sobre alguns temas de Moisés e os profetas (At. 23:6-8 ); no tocante aos dez mandamentos e os estatutos e juízos, todos eram unânimes: Aquele concerto perfazia “uma mesma lei” (Lv. 24:22 – Nm. 15:15); ao contrário dos defensores do sábado contemporâneos, que manobram a lei de Deus, em duas leis: A moral e a cerimonial.
Portanto, a partir do Pentecostes, mais especificamente da manifestação da Igreja primitiva, os guardadores do sábado passaram a serem conhecidos no meio cristão, por três grupos distintos:

1º. O grupo sabatista radical:
Era constituído pelos escribas fariseus, os religiosos citados acima: O sumo sacerdote, os sacerdotes, etc... Aliados aos romanos (Jo. 18:13-14), que estavam no poder e dominavam o povo, através dos rituais da lei, no templo.
Este grupo de guardadores do sábado, além de ser responsável direto pela morte de Jesus; não aceitaram as boas novas de salvação, "PELA FÉ", pregadas pelo Senhor e seus discípulos, e portanto, morreram em seus pecados.
Jo. 8:24 Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados.

2º. O grupo sabatista transitório:
Era constituído na sua maioria pelos discípulos do Senhor, os quais não tiveram participação na sua morte. Estes ficaram ainda sujeitos ao primeiro concerto, sob o ministério “TRANSITÓRIO DE MOISÉS” (2 Co.3:11), guardando sábado e os demais mandamentos até ao Pentecostes; mais especificamente, a partir do primeiro Concílio de Jerusalém, quando receberam instruções do Espírito Santo e dos Apóstolos (At. 15:1-11), para deixarem o velho concerto, com suas leis (os dez mandamentos, os estatutos e os juízos), e abraçarem o Evangelho de Cristo pela FÉ.

Com a decisão final do primeiro Concílio em Jerusalém, esse grupo foi se tornando extinto; pois, à medida que compreendiam a mensagem do Evangelho, iam gradativamente abandonando o velho pacto. Com a extinção desse grupo, restaram apenas, dois grupos de guardadores do sábado:
Um que atuava fora da Igreja primitiva: Os radicais que assistiam no templo judaico, e outro que atuavam dentro da Igreja primitiva: Os da circuncisão, que desde o princípio, se infiltraram no meio do rebanho do Senhor.

3º. O grupo sabatista da circuncisão:
Era formado em sua maioria, pelos ex-radicais, os vira casacas, que viviam à margem do poder no templo dos judeus: Os doutores da lei, os sacerdotes, os escribas, os fariseus, saduceus, etc... Estes, insatisfeitos com o domínio dos radicais no templo, entraram para a Igreja primitiva, aceitando teoricamente a fé Cristã.
“E crescia a Palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, E GRANDE PARTE DOS SACERDOTES OBEDECIA A FÉ.” At. 6:7

Os quais, vendo os sinais dos apóstolos e a conversão da multidão (quase três mil almas. At. 2:41), na pregação de Pedro; conhecendo que ele era um simples pescador e homem analfabeto, como oportunistas se infiltraram na Igreja primitiva, com a clara intenção de exercer, algum domínio nela.
“E isto por causa dos falsos irmãos que se tinham entremetido, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão. Gl. 2:4-5

As interferências do grupo sabatista da circuncisão na igreja primitiva:
a). Na liderança da IgrejaEsse grupo eram tão prepotente e ousado, que mesmo recém-chegado, tiveram a ousadia de intimar o apóstolo Pedro a dar-lhes explicações, porque havia batizado o centurião Cornélio e comido com os gentios, em Cesaréia.
“E, subindo Pedro a Jerusalém, disputavam com ele os que eram da circuncisão.
Dizendo: Entrastes em casa de varões incircuncisos, e comestes com eles.” At. 11:2-3


A resposta de Pedro:
“Portanto, se Deus lhes deu o mesmo dom que a nós, quando havemos crido no Senhor Jesus Cristo, quem era eu, para que pudesse resistir a Deus? At. 11:17

b). Na divulgação da velha doutrina, à Igreja da Antioquia:A exemplo de nossos dias, os guardadores do sábado do passado; também pescavam em aquário, alguns deles foram enviados a Igreja da Antioquia, com a finalidade de divulgar as velhas práticas, perturbando o coração dos novos convertidos, libertos pelo Evangelho de Cristo.
“Então alguns que tinham descido da Judéia ensinavam assim os irmãos: se vós não circuncidardes, conforme o uso de Moisés, não podeis salvar-vos.” At. 15:1

No entanto, deram de cara com Paulo e Barnabé, que lhes resistiram valorosamente:
“Tendo tido Paulo e Barnabé NÃO PEQUENA DISCUSSÃO E CONTENDA CONTRA ELES, resolveu-se que Paulo e Barnabé, e alguns dentre eles (os guardadores do sábado) subissem a Jerusalém, aos Apóstolos e aos anciãos sobre aquela questão.” At. 15:2

c). No primeiro Concílio de Jerusalém:
Os guardadores do sábado da circuncisão se levantaram contra os apóstolos e Anciãos, com a clara intenção de tentar introduzir na Igreja primitiva, o rito da circuncisão e as velhas práticas de Moisés.
“Alguns, porém da seita dos fariseus, que tinham crido, se levantaram dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés.” At. 15:5

A resposta de Pedro:
“Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar?
Mas cremos que seremos salvos pela Graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também.” At. 15:10-11


A decisão final do Espírito Santo e dos apóstolos, à Igreja
“Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo, e a nós, NÃO VOS IMPOR MAIS ENCARGO NENHUM, senão estas coisas necessárias:
Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; das quais coisas fazeis bem se vos guardares. Bem vos vá.” At. 15:28-29

“Todavia, quanto aos que crêem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem, QUE NADA DISSO OBSERVEM: Mas que só guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado e da prostituição.” At. 21:25


Ouvindo a decisão final daquele Concílio, e vendo cair por terra a base da sua doutrina: A circuncisão, a guarda dos mandamentos, inclusive a guarda do sábado; o grupo da circuncisão, se rebelaram não se submetendo aos mandamentos do Espírito Santo e da Igreja decretado naquele Concílio, saindo de Jerusalém foram para a região da Galácia, enganar os Gálatas.

Para anular os ensinamentos dos falsos irmãos; Pedro, Tiago e João, escreveram cartas às demais Igrejas, comunicando a decisão daquele Concílio
“E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os Apóstolos, e os anciãos e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão na Antioquia, e Síria e Cilícia, saúde.
Portanto ouvimos que alguns QUE SAÍRAM DENTRE NÓS (os guardadores do sábado) vos perturbaram com palavras, e transtornaram as vossas almas, não lhes tendo nós dado mandamento.” At. 15:23-24

“E, quando iam passando pelas cidades, lhes entregavam, PARA SEREM OBSERVADOS, OS DECRETOS que haviam sido estabelecidos pelos Apóstolos e Anciãos em Jerusalém.” At. 16:4


Apesar dos DECRETOS chegarem a todas as Igrejas da Antioquia, Síria, Cilícia, etc... As Igrejas da Galácia foram as primeiras a serem enganadas pelo grupo da circuncisão; quando soube, o Apóstolo Paulo escreveu carta aos Gálatas, indignado com sua atitude insensata, admirando-se, o por quê passaram para “OUTRO EVANGELHO”!
“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou À GRAÇA DE CRISTO para OUTRO EVANGELHO.
O qual não é outro, mas alguns que vos inquietam e querem transtornar o Evangelho de Cristo.
Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie OUTRO EVANGELHO além do que já temos anunciado, seja anátema.” Gl. 1:6-7


Continuando a sua exortação, Paulo chama os Gálatas de transgressores da Graça, pois desprezaram “O CONCERTO PERFEITO NO SANGUE DE CRISTO”, anunciado antes pelo Evangelho, para tornar a se submeter ao concerto imperfeito de sangue de animais, da lei e os profetas.
Desprezaram “A CIRCUNCISÃO PERFEITA DE CRISTO”, para se submeterem à circuncisão imperfeita da carne.
Abandonaram “O DESCANSO PERFEITO, QUE É CRISTO”, para tornarem a se submeter a guarda do sábado, um mero descanso para a carne. de 24 h.
“Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor.
Porque eu pela lei (da fé) estou morto para a lei (do Sinai), para viver para Deus.” Gl. 2:18-19

“Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.” Gl. 2:21


Por conhecer e defender O VERDADEIRO EVANGELHO, Paulo tornou-se o mais odiado inimigo dos guardadores do sábado, tanto da circuncisão (Gl. 4:16); como dos radicais do templo e alvo principal das suas calunias, tendo o seu apostolado, muitas vezes censuradopor (1 Co. 9:2-3); chegando até ao ponto de ser apedrejado por eles. At. 14:19.

Além de ser perseguido pelos sabatistas radicais do templo (fora da Igreja); seu maior cuidado era com os sabatistas da circuncisão, que na sua ausência, em viagens missionárias, se infiltraram“na igreja”; conforme ele expressou:"Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as Igrejas.” II Co.11:28

A advertência de Paulo aos que recebem outro evangelho:
“Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou OUTRO EVANGELHO que não abraçastes, com razão o sofrereis.” II Co. 11:4

Louvado seja Deus por ter levantado Paulo, o grande defensor do verdadeiro Evangelho; cuja obra, não foi em vão. Pois, passados cerca de 2.000 anos, a verdade pregada por ele, ainda ecoa até hoje pelo mesmo Espírito, com igual fidelidade. Glória a Deus!!!

Jaime e Júlio
.

    Data/hora atual: Seg 11 Dez 2017, 22:53