F.E. A Doutrina de Jesus Cristo.

--------------------------------------
OLÁ, SEJA BEM VINDO AO FÓRUM EVANGELHO.

CASO DESEJE PARTICIPAR DE DEBATES FAÇA SEU REGISTRO.

ESTE FÓRUM É ABERTO A PESSOAS DE TODOS OS CREDOS.

SE PREFERIR SER APENAS UM LEITOR, ACOMPANHE AS POSTAGENS.

"Conheçamos e prossigamos em conhecer a YHVH ( י ה ו ה )..." (Oséias 6.3)

Norberto
Administrador do Fórum Evangelho

Fórum evangélico, aberto à participação de pessoas de qualquer credo ou religião.


Na prática, o que é, de fato, fornecer "DE GRAÇA" o que recebemos de Deus?

Compartilhe

Gerson Witezak
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Número de Mensagens : 575
Data de inscrição : 01/06/2010

Re: Na prática, o que é, de fato, fornecer "DE GRAÇA" o que recebemos de Deus?

Mensagem por Gerson Witezak em Dom 15 Fev 2015, 11:28

Olá Luiz da Rocha, a Paz de Deus!

As duas cartas fazem longas referências as ofertas para o Povo de Deus, ministros e irmãos.


Disseste bem caro Luiz, as cartas fazem longas referências as ofertas para o povo de Deus. Como eu disse em outro tópico "Todas as coisas lhes eram comuns", não havia distinção entre eles.
Todos, tanto o povo como o corpo ministerial eram um corpo só, exatamente por que viviam em comunidade!



É de estranhar vilanizar a oferta para a Igreja que irá sustentar seus membros, utilizando uma "deturpação" do "Dar de graça", mas ao mesmo tempo justificar e louvar pagar médicos e a maligna industria farmacêutica de remédios que cobram até para fornecer tratamento do mais básico.


Ninguém "vilanizou" as ofertas para a Igreja.
Se existe algum Vilão, são àqueles que querem deturpar o dar e receber de Graça, como se o receber de Graça fosse causa de Ganho, conforme descrito em 1Timóteo 6:3-6.





É uma total dissonância cognitiva, eu diria dissonância espiritual na verdade. Já que parece que tudo par ao mundo se paga e e compra do melhor, mesmo sendo preços altos, serviços desnecessários, vaidades, etc., mas para qualquer coisa relativa ao Cristianismo impera a mesquinharia, a crítica, o julgamento... é viver completamente on avesso da fé declarada explicitamente nas Escrituras. E tem gente que paga mais de 40% da renda em impostos achando bom, sendo que 50% da arrecadação é para sustentar políticos, funcionários públicos. Os funcionários públicos que também vivem desses impostos não acham ruim também (inclusive os apostatas). Ou seja coletar imposto obrigatório para servir ao governo secular pode, mas voluntariamente para a obra de Deus não pode?


Eu acredito que ninguém aqui no tópico disse que não se deve "dar de Graça oque de Graça recebeu"...
Não existe comparativo da Graça de Deus com os impostos mundanos!
E outra coisa, é "Ordem do Senhor" que devemos dar a Cézar oque é de Cézar (os impostos), infelizmente o Cézar do Brasil é injusto, e por isso pagamos altos impostos!
Já pensou se Deus fosse cobrar por sua Graça? E tivessemos que pagar a Deus pela Graça?
Além de pagar altos impostos que é mandamento do Senhor, ainda teríamos que pagar por sua Graça, e o que sobraria para nós?
Se as coisas já estão dificeis recebendo a Graça por Graça, imagina pagando por Ela?




Porém, nem dízimo nem oferta deveriam ser obrigação, por efeito de "Lei", pois o próprio Abraão dizimou pela Fé. Ou seja obrigar ofertas e dízimos por meio de medo, ou por venda de campanhas de milagres é estranho ao Evangelho.


E é exatamente contra isso que Lutamos, por isso eu disse:

OBSERVE O VERSO 14, POIS É UM PRATO CHEIO PARA OS LOBOS DEVORADORES:
Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.

E é isso que vemos hoje em dia sendo posto em prática por inúmeras igrejas.


Infelizmente as comunidades do início da Igreja praticamente não existem atualmente, e os que trabalham nas Igrejas não vivem nelas, compartilhando da comida e dos seus bens, portanto recebem salário para manterem as suas casas. Obrigar todos os pastores, evangelistas e obreiros a trabalharem mundanamente, e só se dedicar ao Evangelho nas horas vagas (ou no dia vago), é uma clara tentativa do mundo de silenciar Evangelho, de podar sua constante pregação; uma tentativa de impor um legalismo de circuncisão, de impedimento ao ministro de Deus.

É aí que vc se engana Luiz da Rocha.
Muitos seguiram o Exemplo de Paulo, que não quis receber salários para anunciar auilo que ele recebeu de Graça; Será que o Apóstolo Paulo dissiminou uma clara tentativa de silenciar o Evangelho? de podar a constante pregação? de Impor um legalismo de circuncisão, de impedimento ao ministros de Deus?
Pelo contrário, O Apóstolo disse que não queria colocar "impedimento" algum ao Evangelho de Cristo, e por isso não quis receber salários! Veja: Se outros participam deste poder sobre vós, por que não, e mais justamente, nós? Mas nós não usamos deste direito; antes suportamos tudo, para não pormos impedimento algum ao evangelho de Cristo.
1 Coríntios 9:12


Quem será que está colocando algum tipo de impedimento ao Evangelho?
Por acaso não são os que querem receber algo em troca, e não se conforman em dar de Graça aquilo que de Graça receberam?






Alguns estão confundindo a palavra utilizada para gratuitamente com a palavra Graça, que é a utilizada por Paulo para se referir a "Graça de Jesus." Nesta passagem a palavra é simplesmente gratuitamente. Ou seja, não cobrar por nenhum dom que lhe foi dado gratuitamente também pela Graça de Jesus, da qual é impossível se pagar. Não cobrar para pregar o Evangelho, curar, expulsar demônios... tudo isso não tem cabimento de ser cobrado mesmo.

Agora essa passagem (Mateus 10:5), não é relativa a passagem onde Jesus institui a Igreja (Mateus 16:18), que é posterior e relativa a pregação a todos, não apenas a Israel. E a Igreja, a comunidade, formada é que recebe as ofertas para sua manutenção e sustento de todos, como é explicado nas Epístolas. É diferente de alguém sair pregando e cobrando de terceiros, dos evangelizados, curados, etc., arrecadando para si próprio.


Mais é oque muitos tem feito...Amantes de sí mesmos!

Luiz da Rocha
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Número de Mensagens : 157
Data de inscrição : 18/11/2014

Re: Na prática, o que é, de fato, fornecer "DE GRAÇA" o que recebemos de Deus?

Mensagem por Luiz da Rocha em Seg 16 Fev 2015, 12:07

Gerson Witezak escreveu:
E outra coisa, é "Ordem do Senhor" que devemos dar a Cézar oque é de Cézar (os impostos), infelizmente o Cézar do Brasil é injusto, e por isso pagamos altos impostos!
Já pensou se Deus fosse cobrar por sua Graça? E tivessemos que pagar a Deus pela Graça?
Além de pagar altos impostos que é mandamento do Senhor, ainda teríamos que pagar por sua Graça, e o que sobraria para nós?
Se as coisas já estão dificeis recebendo a Graça por Graça, imagina pagando por Ela?

Esses "argumentos" me parece favorecer o mundo e o legalismo mundano ao invés de honrar a obra para o Reino dos Céus. O mais absurdo eu li agora que foi o que você disse acima "além de pagar impostos teríamos que dar para Obra...". Que absurdo. Ninguém que contribui com o evangelho está pagando pela Graça, nos estamos ajudando porque amamos os irmãos e o evangelismo que salva os que estão perdidos! Não leu que está escrito:

Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.
(João 15:13 Almeida RA)

O fiel vive pela fé, não pela ansiedade da falta de dinheiro. É uma terrível deturpação insinuar que aquele que dá esta pagando pela Graça. Da mesma forma aquele que se utiliza dos excessivos impostos mundanos, e ainda tentando justificar estes como mandamento de Deus, para não contribuir ou evangelizar, este último sim, que é o verdadeiro mandamento de Jesus, se deixa levar pelo temor e a ansiedade da falta de dinheiro.

A passagem de César fala sobre idolatria, e inclusive idolatria ao dinheiro!

Dize-nos, pois: Qual é a tua opinião? É certo pagar imposto a César ou não?” Mas Jesus, percebendo a má intenção deles, perguntou: “Hipócritas! Por que vocês estão me pondo à prova? Mostrem-me a moeda usada para pagar o imposto”. Eles lhe mostraram um denário, e ele lhes perguntou: “De quem é esta imagem e esta inscrição?” “De César”, responderam eles.
E ele lhes disse: “Então, dêem a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. Ao ouvirem isso, eles ficaram admirados; e, deixando-o, retiraram-se.
(Mateus 22:17-22 NVI)

Reparem que o objetivo dos fariseus era armar uma armadilha, já esperando que Jesus fosse contra o pagamento de impostos, o que poderia resultar em sua prisão imediata. Resolveram então se fingir de inocentes e perguntar a Jesus em público sobre o assunto. Porém a resposta de Cristo apontou neles uma culpa ainda maior do que apoiar às abusivas cobranças de impostos de Roma, a culpa da prática de idolatria conforme seus próprios costumes,pois os judeus tinham uma moeda própria, apenas para não levar imagem nenhuma com eles.

A primeira pergunta que Jesus faz é “de quem é essa imagem que se encontra na moeda?”, claramente questionando qual é o ídolo que eles carregavam. Portanto os aliados de Herodes estavam carregando moedas romanas com a imagem de César, que é como um lembrete de idolatria ao dinheiro.

Jesus então conclui diante da confirmação a desobediência à regra que exigiam que a população cumprisse, para que dêem a César o que é dele, o ídolo que carregavam. E então dêem a Deus o que deve ser entregue a Deus, obediência e honra, piedade.

A mesma imagem de César está presente nas nossas notas, como um lembrete para não idolatrar o dinheiro. Pois como Jesus mesmo disse:

“Nenhum servo pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará outro, ou se dedicará a um e desprezará outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”
(Lucas 16:13 NVI)

Ou você trabalha por Deus e pelo Reino ou trabalha por Dinheiro...

Ainda sobre impostos, na passagem abaixo, Jesus utiliza a lei Romana para traçar um comparativo aos filhos de Deus. Na Roma antiga cidadãos romanos não pagavam impostos, apenas os povos conquistados e estrangeiros pagavam. E o imposto, para não escandalizar, foi provido por Deus!

Quando Pedro entrou na casa, Jesus foi o primeiro a falar, perguntando- lhe: “O que você acha, Simão? De quem os reis da terra cobram tributos e impostos: de seus próprios filhos ou dos outros?” “Dos outros”, respondeu Pedro. Disse-lhe Jesus: “Então os filhos estão isentos. Mas, para não escandalizá-los, vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca, e você encontrará uma moeda de quatro dracmas. Pegue-a e entregue-a a eles, para pagar o meu imposto e o seu”
(Mateus 17:25-27 NVI)

E ainda, ao irmão que não quer dar sair do erro/pecado:

Mas, se não ouvir, leve com você uma ou duas pessoas, para fazer o que mandam as Escrituras Sagradas. Elas dizem: “Qualquer acusação precisa ser confirmada pela palavra de pelo menos duas testemunhas.”  Mas, se a pessoa que pecou não ouvir essas pessoas, então conte tudo à igreja. E, se ela não ouvir a igreja, trate-a como um pagão ou como um cobrador de impostos.
(Mateus 18:16-17 NTLH)

Justamente porque os cobradores de impostos cobravam além do legal (que era um valor bem baixo mesmo para estrangeiros), e extorquiam. Ou seja, o mesmo pode ser aplicado no ministério seguindo o conselho de João:

 Então o povo perguntava:
— O que devemos fazer?
  Ele respondia:
— Quem tiver duas túnicas dê uma a quem não tem nenhuma, e quem tiver comida reparta com quem não tem.
  Alguns cobradores de impostos também chegaram para serem batizados e perguntaram a João:
— Mestre, o que devemos fazer?
  — Não cobrem mais do que a lei manda! — respondeu João.
  Alguns soldados também perguntavam:
— E nós, o que devemos fazer?
E João respondia:
Não tomem dinheiro de ninguém, nem pela força nem por meio de acusações falsas. E se contentem com o salário que recebem.
(Lucas 3:12-14 NTLH)

E sobre o chefe dos cobradores de Impostos (O apóstolo/Evangelista Mateus):

— Escute, Senhor, eu vou dar a metade dos meus bens aos pobres. E, se roubei alguém, vou devolver quatro vezes mais.
  Então Jesus disse:
Hoje a salvação entrou nesta casa, pois este homem também é descendente de Abraão.  Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar quem está perdido.
(Lucas 19:8-10 NTLH)

E os pobres certamente faz referência aos irmãos que pouco possuem. Se um irmão trabalha na Obra e é pobre, ele não deve receber nada? Tem que mandar ele largar a obra e ir para o mundo trabalhar? Pare com esse legalismo robótico, o que é infrutífero é o trabalho mundano por dinheiro, que não é empregado na obra. Mas o trabalho que tem o seu benefício entregue a obra é rentável. Da mesma forma que o trabalho dedicado a obra é rentável. 

O próprio Paulo recebia ofertas e era mantido por irmãos, você fica citando uma só passagem (sobre impedimento ao evangelho) e criando uma teologia própria que ignora todo o resto das Epistolas e os fatos. Paulo se referia a não ser comparado com os outros que estavam interessados apenas no dinheiro, e não se tornar um peso, como novamente ele afirma aqui:

Quando estive entre vocês e passei por alguma necessidade, não fui um peso para ninguém; pois os irmãos, quando vieram da Macedônia, supriram aquilo de que eu necessitava. Fiz tudo para não ser pesado a vocês, e continuarei a agir assim.
(2 Coríntios 11:9 NVI)

pois, estando eu em Tessalônica, vocês me mandaram ajuda, não apenas uma vez, mas duas, quando tive necessidade. Não que eu esteja procurando ofertas, mas o que pode ser creditado na conta de vocês. Recebi tudo, e o que tenho é mais que suficiente. Estou amplamente suprido, agora que recebi de Epafrodito os donativos que vocês enviaram. São uma oferta de aroma suave, um sacrifício aceitável e agradável a Deus. O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.
(Filipenses 4:16-19 NVI)

E João sobre contribuir com evangelistas:

 Meu querido amigo, você tem sido fiel naquilo que faz pelos irmãos, mesmo quando são estrangeiros.  Eles têm falado à igreja daqui a respeito do amor de você. Por favor, ajude essa gente a continuar a sua viagem de um modo que agrade a Deus.  Pois eles começaram a sua viagem a serviço de Cristo sem aceitar nenhum auxílio dos pagãos.  Portanto, nós, os cristãos, precisamos ajudar essas pessoas, pois assim poderemos tomar parte no seu trabalho de anunciar a verdade.
(3 João 1:5-8 NTLH)

Então Gerson, peço que entenda que não existe esse legalismo impedindo a ajuda a evangelistas, pregadores e a Igreja no geral, pelo contrário, as Epístolas repetem o conselho de incentivar o auxilio a Obra Evangelista. Então não se pode pegar o joio, o trabalho do inimigo que pode existir no meio cristão, e criar um impedimento para todo o evangelho. Você estaria caindo na arapuca armada. Deus observa tudo, e Jesus é o nosso Juiz, Ele julgará a Igreja, como Apocalipse informa. Se você vê um erro ou pecado em um irmão, vá lá naquela obra e informe, vá naquela Igreja e alerte, mande uma carta se for o caso. E do governo secular cobre 7 vezes mais, pois o mesmo te ameaça com penalidades caso você não pague todos os impostos, para que tais impostos sejam realmente empregados para benefício geral da população, e nunca se tornem abusivos!
avatar
Gerson Witezak
- Davi / Abigail -
- Davi / Abigail -

Status : no perfil, defina seu status ou deixe em branco.
Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 575
Idade : 38
Cidade/Estado : Varzea Grande MT
Religião : Cristão
Igreja : Congregação Cristã no Brasil CCB
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 17
Pontos de participação : 1108
Data de inscrição : 01/06/2010

Re: Na prática, o que é, de fato, fornecer "DE GRAÇA" o que recebemos de Deus?

Mensagem por Gerson Witezak em Seg 16 Fev 2015, 19:15

A paz de Deus Luiz da Rocha!

Esses "argumentos" me parece favorecer o mundo e o legalismo mundano ao invés de honrar a obra para o Reino dos Céus. O mais absurdo eu li agora que foi o que você disse acima "além de pagar impostos teríamos que dar para Obra...".


Frisei bem as palavras : "Pagar" e "Dar", para te mostrar um equivoco da sua parte.
Acredito que esta a vendo uma troca de valores no teu dicionário, a não ser que no teu dicionário "pagar" e "doar" tenham o mesmo sentido.

Veja oque eu disse:

Gerson Witezak escreveu:Já pensou se Deus fosse cobrar por sua Graça? E tivessemos que pagar a Deus pela Graça?


Em momento algum eu disse "dar" para Obra. Pelo contrário, eu disse: Já pensou se tivéssemos que "pagar" pela Graça?
PRESTE MAIS ATENÇÃO NAQUILO QUE VOCÊ ESTA LENDO POR FAVOR!
O absurdo está em quem quer "COBRAR" aquilo que Deus nos deu de graça! E é isso que muitos pastores andam fazendo.




Luiz da Rocha escreveu:É uma terrível deturpação insinuar que aquele que esta pagando pela Graça.

Mais não foi isso que falei!
Falei que é impossivel comparar a Graça de Deus com os impostos dos homens, exatamente porque os impostos são "cobrados", mais a graça de Deus é "dado de graça".
Mais tem alguns que andam "cobrando" pela graça de Deus, por isso eu disse: "Já pensou se Deus fosse cobrar por sua Graça? E tivéssemos que pagar a Deus pela Graça? Além de pagar altos impostos que é mandamento do Senhor, ainda teríamos que pagar por sua Graça, e o que sobraria para nós?
Se as coisas já estão dificeis recebendo a Graça por Graça, imagina pagando por Ela?"


E é isto que muitos vem fazendo, cobrando dizimos e ofertas em nome de Deus, o qual sabemos que não é a verdadeira "Graça de Deus",  exatamente porque a Graça de Deus é de graça, diferente dos impostos dos homens e diferente daqueles que nos quer impor dizimos e ofertas forçadas, como se a nossa obrigação fosse "pagar" e não "dar" em amor.




Luiz da Rocha escreveu:O próprio Paulo recebia ofertas e era mantido por irmãos, você fica citando uma só passagem (sobre impedimento ao evangelho) e criando uma teologia própria que ignora todo o resto das Epistolas e os fatos. Paulo se referia a não ser comparado com os outros que estavam interessados apenas no dinheiro, e não se tornar um peso, como novamente ele afirma aqui:


Estamos chegando onde eu sempre quis que chegássemos.
Veja nessas passagens que você citou; Que Paulo não "cobrou" nada de ninguém, antes foi suprido pelo "Amor", exatamente porque ele "deu" a Graça de Deus sem cobrar salários em troca, e nestes versos Paulo está recebendo o mesmo amor, e nisso se cumpre a palavra que diz: "de graça recebestes, de graça daí"!


pois, estando eu em Tessalônica, vocês me mandaram ajuda, não apenas uma vez, mas duas, quando tive necessidade. Não que eu esteja  procurando ofertas, mas o que pode ser creditado na conta de vocês. Recebi tudo, e o que tenho é mais que suficiente. Estou amplamente suprido, agora que recebi de Epafrodito os donativos que vocês enviaram. São uma oferta de aroma suave, um sacrifício aceitável e agradável a Deus. O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.
(Filipenses 4:16-19 NVI)

Meu querido amigo, você tem sido fiel naquilo que faz pelos irmãos, mesmo quando são estrangeiros.  Eles têm falado à igreja daqui a respeito do teu amor. Por favor, ajude essa gente a continuar a sua viagem de um modo que agrade a Deus.  Pois eles começaram a sua viagem a serviço de Cristo sem aceitar nenhum auxílio dos pagãos.  Portanto, nós, os cristãos, precisamos ajudar essas pessoas, pois assim poderemos tomar parte no seu trabalho de anunciar a verdade.
(3 João 1:5-8 NTLH)

Não houve uma imposição, não houve uma regra, não houve uma lei que determinasse que os irmãos sejam "obrigados" a sustentar Paulo, Tudo foi feito pelo Amor de Deus, pela Graça de Jesus Cristo, isso é a doutrina de Jesus Cristo que é segundo a Piedade!



Luiz da Rocha escreveu:Então Gerson, peço que entenda que não existe esse legalismo impedindo a ajuda a evangelistas, pregadores e a Igreja no geral, pelo contrário, as Epístolas repetem o conselho de incentivar o auxilio a Obra Evangelista.

Disseste bem : "peço que entenda que não existe esse legalismo impedindo a ajuda a evangelistas, pregadores e a Igreja no geral,"
Ajudar é a mesma coisa que contribuir solidariamente, e é diferente de uma obrigação imposta!
Acredito que estejamos a chegar em um denominado comum!


Paulo trabalhava em um serviço mundano, estaria este exemplo indo contra os príncipios Cristãos?

Paulo exortou os Bispos de Efésios com as seguintes palavras:

Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados.
De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário.
Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram.
Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.
¶ E, havendo dito isto, pôs-se de joelhos, e orou com todos eles.


Atos 20:32-36



Estaria Paulo ensinando errado os ministros de Deus?
avatar
Luiz da Rocha
- Abraão / Sara -
- Abraão / Sara -

Sexo : Masculino
Número de Mensagens : 157
Idade : 37
Cidade/Estado : Nenhum/Nenhum
Religião : Cristã
Igreja : 1 Timóteo 3:15
País : Brasil
Mensagens Curtidas : 4
Pontos de participação : 228
Data de inscrição : 18/11/2014

Re: Na prática, o que é, de fato, fornecer "DE GRAÇA" o que recebemos de Deus?

Mensagem por Luiz da Rocha em Ter 17 Fev 2015, 17:53

Gerson escreveu:Disseste bem : "peço que entenda que não existe esse legalismo impedindo a ajuda a evangelistas, pregadores e a Igreja no geral,"
Ajudar é a mesma coisa que contribuir solidariamente, e é diferente de uma obrigação imposta!
Acredito que estejamos a chegar em um denominado comum!

Você não estaria voltando a conversa sobre a obrigação do dízimo...? Como eu falei anteriormente, acredito que em vários pontos morais concordamos.

Gerson escreveu:Paulo trabalhava em um serviço mundano, estaria este exemplo indo contra os príncipios Cristãos?

Paulo exortou os Bispos de Efésios com as seguintes palavras:

Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados.
De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário.
Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram.
Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.
¶ E, havendo dito isto, pôs-se de joelhos, e orou com todos eles.


Atos 20:32-36



Estaria Paulo ensinando errado os ministros de Deus?

Me parece que ele não trabalhava por dinheiro, ele trabalhava para seu sustento e dos que estavam com ele na obra, e para a obra; especialmente para a obra no local para onde ele teria se deslocado (possivelmente trabalhos simples). E lembre-se para o bem-aventurado dar, alguém menos bem aventurado haveria de receber. 

Estaria Paulo aconselhando errado aqui:

Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.
(1 Corinthians 15:58 NVI)


Gerson escreveu:"de graça recebestes, de graça daí"!

Eu vou te ser sincero, o meu entendimento dessa passagem seria "não receber nada" mesmo, nem oferta e nem ajuda que vá além de alojamento e comida, de quem estiver sendo evangelizado, e quando estiver evangelizando; mesmo que eles queiram dar. E acredito que é isso que Paulo tenha feito. Pegue o que possui e procure dedicar isso a Obra, vá evangelizar, se livre do desejo de enriquecimento, dê uso útil ao dinheiro que tem. Procure se dedicar a evangelização.

A minha preocupação, é justamente para que se haja alternativas na evangelização para que o dinheiro dos cristãos seja aplicado na caridade geral, mas principalmente caridade com a confissão do nome de Jesus Cristo. Então, se você tem um bom conhecimento da Palavra, vá evangelizar pessoalmente, existem vários pontos no Brasil que carecem de evangelização, desde tribos a vilarejos. Leve uma palavra lá!

Logo, a fé vem pelo ouvir, e o ouvir vem pela palavra de Cristo
(Romanos 10:17 TB 1917)

No geral Gerson, acredito que a gente concorde, porém é possível que a comunicação através do fórum tenha dificultado um pouco o entendimento entre nós.

Fique na Paz do SENHOR!

Conteúdo patrocinado

Re: Na prática, o que é, de fato, fornecer "DE GRAÇA" o que recebemos de Deus?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sab 18 Nov 2017, 23:09